Argentina manterá parceria estratégica com Rússia, afirma novo embaixador

Putin (esq.) e Macri reunidos durante a Cúpula do G20, em setembro de 2016

Putin (esq.) e Macri reunidos durante a Cúpula do G20, em setembro de 2016

Mikhail Metzel/TASS
Recém-chegado a Moscou, o diplomata Ricardo Lagorio confirmou a continuidade de roteiro traçado por governo Kirchner. Ciência e energia estão entre prioridades.

A Argentina pretende manter as relações como parceira estratégica da Rússia, conforme estabelecido pelo governo anterior. A declaração foi dada pelo novo embaixador argentino em Moscou, Ricardo Lagorio.

“Existe o conceito geral de uma associação estratégica e há um roteiro para desenvolvê-la que está sendo implementado”, disse Lagorio à agência Tass, referindo-se aos acordos assinados pela ex-presidente argentina Cristina Kirchner, em Moscou, em 2015.

“Durante 152 anos de história, as relações Argentina-Rússia têm sido muito boas. Em dados momentos foram melhores, em outros, piores, mas em geral temos relações muito boas baseadas em respeito mútuo e complementaridade”, acrescentou.  

Segundo o diplomata, o país latino-americano está interessado em desenvolver a cooperação com a Rússia em diversas áreas, incluindo ciência, tecnologia, energia renovável e energia nuclear, entre outras.

“Podemos nos aprofundar em várias áreas. É o que esperamos e é a missão que recebi do Ministério das Relações Exteriores [argentino])”, disse Lagorio.

O embaixador confirmou a visita oficial do presidente Mauricio Macri oficial à Rússia, mas disse que “não pode revelar a data”.

Lagorio é cientista político e até então atuava como diretor da Unidade de Planejamento e Análise de Política Externa do Ministério dos Negócios Estrangeiros argentino. Foi assessor de assuntos internacionais Daniel Scioli (ex-governador da província de Buenos Aires e ex-candidato presidencial nas eleições de 2015, quando foi derrotado por Macri).

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.