Moscou propõe unificar bancos de dados sobre terroristas com UE

Especialistas se reunião em Bruxelas para preparar o campo antes de decisão política

Especialistas se reunião em Bruxelas para preparar o campo antes de decisão política

Vadim Jernov/Ria Nôvosti
Falta de confiança ainda é o maior empecilho no combate ao terror, diz diplomata.

Especialistas da Rússia e da União Europeia discutirão possibilidades técnicas de unificar seus bancos de dados sobre terroristas, informou o vice-ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Oleg Siromolotov, à agência Tass nesta quinta-feira (25).

Segundo o diplomata russo, um grupo de trabalho formado por especialistas no assunto se reunirá de 3 a 5 de junho em Bruxelas.

“Especialistas discutirão uma ampla gama de questões sobre a avaliação de ameaças terroristas globais, o uso de internet, e a melhoria das leis”, disse Siromolotov.

“O maior problema no que se refere aos esforços antiterroristas é a questão da confiança, pois os serviços de segurança nem sempre estão dispostos a compartilhar suas informações”, observou o diplomata russo. “Nesse contexto, a Rússia propõe unificar o seu banco de dados nacional sobre terroristas com o da Europol.”

Siromolotov adiantou que, até o momento, não há nenhuma decisão política sobre esse assunto. “Mas o trabalho de especialistas deve começar agora. Nós temos sistemas diferentes, então, assuntos técnicos devem ser resolvidos primeiro para não perder tempo depois que a decisão política for tomada”, concluiu.

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.