Merkel diz que UE vai considerar sanções contra Moscou ‘caso necessário’

Segundo Merkel (dir.), Rússia busca apenas aumentar sua esfera de influência

Segundo Merkel (dir.), Rússia busca apenas aumentar sua esfera de influência

Reuters
Apesar de discussão em cúpula, líderes do bloco não definiram cronogramas. Segundo chanceler alemã, iniciativa dependerá da intensidade de bombardeios em Aleppo.

A União Europeia pode assumir medidas contra a Rússia se os ataques em Aleppo permanecem intensos como antes da pausa humanitária, declarou a chanceler alemã Angela Merkel, durante coletiva de imprensa na cúpula da União Europeia em Bruxelas na quinta-feira (20).

“Acho que se os ataques permanecerem tão intensos como antes, este será um motivo para considerar novas medidas”, disse Merkel ao ser questionada sobre qual seria um motivo razoável para a União Europeia considerar sanções contra a Rússia.

Merkel ressaltou, no entanto, que os líderes da UE não definiram qualquer calendário para novas discussões sobre possíveis sanções contra Moscou acerca da Síria. “Há muitos outros formatos na UE para isso”, disse ela, acrescentando que os participantes da reunião debateram apenas “que medidas devem ser tomadas, se necessário”.

A chanceler alemã disse ainda haver “amplo consenso [entre os membros da UE] sobre oportunidades estratégicas relacionadas com a Rússia. Por um lado, há o desejo de manter relações normais, já que somos parte da chamada plataforma europeia. Por outro, vemos que a Rússia não busca parceria, mas expandir sua esfera de influência”.

Também no final do primeiro dia da cúpula da UE, na quinta-feira (20), o primeiro-ministro italiano Matteo Renzi disse ser inútil impor sanções adicionais contra a Rússia devido às suas ações na Síria, pois isso não ajudaria a resolver o conflito.

Com a agência de notícias Tass

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.