Moscou reitera apoio a acordo de paz entre Bogotá e as Farc

Presidentes colombiano Juan Manuel Santos (esq.) e russo Vladímir Pútin

Presidentes colombiano Juan Manuel Santos (esq.) e russo Vladímir Pútin

Aleksêi Nikolski/TASS
Declaração foi feita após colombianos rejeitarem, por uma diferença de menos de 60 mil votos, negociação para encerrar meio século de conflito entre governo e guerrilheiros.

Moscou reiterou o apoio do país ao acordo de paz para pôr fim a 50 anos de conflito entre as autoridades oficiais da Colômbia e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, ou Farc, em nota divulgada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia na segunda-feira (3).

Os colombianos decidiram no domingo (2), com 50,2% dos votos, rejeitar as negociações que já se estendiam havia quatro anos.

“Acompanhamos o referendo nacional na Colômbia em 2 de outubro, no qual os opositores do acordo de paz entre o governo do país e as Farc venceram por uma pequena margem [menos de 60 mil votos]”, lê-se no comunicado da chancelaria russa.

“Reiteramos nossa posição a favor do acordo de paz para o conflito armado interno na amigável Colômbia, no interesse de um maior desenvolvimento socioeconômico do país latino-americano”, continua.

Cerca de 6,4 milhões de colombianos disseram “não” ao acordo de paz no referendo de domingo. A abstenção foi, porém, superior a 60%.

Mais de 200 mil pessoas já foram mortas no confronto armado entre o governo colombiano e guerrilheiros das Farc desde 1960.

Com a agência de notícias TASS

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.