Pútin entra no top-50 de pessoas influentes da Bloomberg

"Pútin está isolado e economia russa, engessada",  lê-se em relatório da agência norte-americana.

"Pútin está isolado e economia russa, engessada", lê-se em relatório da agência norte-americana.

Kremlin.ru
Presidente ficou em 30° lugar do ranking da agência, contra o 5°lugar do fundador da Amazon.

O presidente russo ficou em 30° lugar no top-50 das figuras mais influentes do mundo da agência norte-americana Bloomberg, divulgado nesta quinta-feira (22).

A premiê inglesa Theresa May ficou em primeiro lugar, seguida pelo presidenciável norte-americano Donald Trump e Hillary Clinton.

O quarto lugar ficou com o presidente chinês Xi Jiping, seguido pelo fundador da Amazon, Jeff Bezos.

"Claro que Pútin encontra-se isolado e a economia russa tornou-se, em geral, engessada para investidores norte-americanos e europeus como resultado da anexação da Crimeia e do longo conflito armado no leste ucraniano", lê-se no relatório da Bloomberg.

Mas o próprio Pútin, de acordo com o documento, não demonstra estar preocupado com os efeitos das sanções e os baixos preços do petróleo.

"Em entrevista à Bloomberg, ele falou sobre investimentos significativos no setor petrolífero e sobre os suficientes estoques de outro e de reservas cambiais da Rússia. Por isso, o mundo quer ver as próximas ações do presidente da Rússia, evitando a instabilidade econômica e financeira que pode provocar nos mercados petrolíferos, em países fronteiriços da Europa, no Oriente Médio e, possivelmente, até no caminhar das eleições presidenciais dos EUA", lê-se no documento.

No início de setembro, Pútin deu uma entrevista à Bloomberg em que disse que a economia russa está sendo reformada por tempo suficiente.

Com o portal Gazeta.Ru.

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.