Segurança na Europa só pode ser alcançada com a Rússia, diz Merkel

Respeito ao acordo de Minsk é crucial para manutenção das relações entre as partes

Respeito ao acordo de Minsk é crucial para manutenção das relações entre as partes

AP
Segundo chanceler alemã, medidas da Otan na Europa Oriental são ‘puramente defensivas’, e a aliança se apoia no Ato Fundador Rússia-Otan para traçar suas ações.

A chanceler alemã, Angela Merkel, disse, em discurso no Bundestag (Parlamento alemão) nesta quinta-feira (7), que a segurança a longo prazo na Europa só poderá ser garantida em conjunto com a Rússia.

“Nós acreditamos que a segurança da Europa a longo prazo só poderá ser garantida em conjunto com a Rússia, não contra ela”, declarou Merkel ao comentar sobre a agenda da cúpula da Otan em Varsóvia. “O Conselho Otan-Rússia continua a ser o lugar central para o diálogo”, completou.

Segundo Merkel, as medidas tomadas pela aliança na Europa Oriental são “puramente defensiva”, uma vez que a organização baseia suas ações no Ato Fundador Rússia-Otan. “Nós somos guiados pelo Ato Fundador Rússia-Otan. Vamos continuar nos posicionando em favor de sua preservação como base para a construção das relações com a Rússia”, acrescentou.

A chanceler alemã destacou ainda que a implementação dos acordos de Minsk em relação à Ucrânia serão um fator decisivo para uma maior cooperação entre a Otan e a Rússia. “É claro que a aplicação dos acordos de Minsk será crucial para uma maior cooperação entre as partes. (...) Estão sendo realizadas intensas consultas, inclusive sobre os preparativos para as eleições locais em Donetsk e Lugansk.”

“Infelizmente, temos que dizer que até agora não há nenhum cessar-fogo permanente. É por isso que os esforços da OSCE nessa área são prioridade absoluta”, arrematou Merkel.

Publicado originalmente pela agência de notícias Tass

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.