Gazprom se dispõe a retomar projeto de gasoduto com Turquia

Gasodutos do projeto abandonado South Stream podem ser reaproveitados

Gasodutos do projeto abandonado South Stream podem ser reaproveitados

Reuters
Declaração de gigante do gás russa veio após pedido de desculpas de líder turco, Recep Tayyip Erdogan por abate de avião russo, em novembro passado.

A Gazprom, maior empresa de gás da Rússia, está pronta para retomar as negociações com Ancara sobre a construção do gasoduto Turkish Stream, segundo declarou o porta-voz oficial da empresa, Serguêi Kuprianov, à agência TASS. As negociações haviam sido congeladas como parte das sanções em resposta ao abate do avião russo.

“A Gazprom sempre esteve aberta a um diálogo sobre o Turkish Stream”, disse Kuprianov, sobre o potencial de retomada das relações.

Em 2014, a Gazprom e a turca Botas assinaram um memorando de entendimento para a construção do gasoduto no fundo do mar Negro.

Segundo o projeto original, a estrutura de 1.100 quilômetros deveria ter quatro linhas e capacidade anual de fornecimento de até 63 bilhões de metros cúbicos de gás.

O governo russo suspendeu o trabalho da comissão intergovernamental mista russo-turca sobre comércio e cooperação econômica, em dezembro de 2015. Aleksandr Novak, que geria o lado russo, revelou então que o projeto de construção do Turkish Stream havia sido interrompido.

A declaração do porta-voz da Gazprom nesta segunda-feira (27) veio na sequência do pedido de desculpas do presidente turco Recep Tayyip Erdogan à Rússia pela derrubada de um avião militar e morte de um soldado russo em novembro de 2015.

Segundo o porta-voz do Kremlin, Dmítri Peskov, na carta recebida pelo presidente russo, Vladímir Pútin, o líder turco se referiu à Rússia como um “amigo e parceiro estratégico”.

Com material da agência de notícias Tass

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia no seu e-mail?   
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.