Ucraniano apresenta petição para tornar Crimeia uma ilha

Projeto exclui benefícios para população da Crimeia

Projeto exclui benefícios para população da Crimeia

Vladímir Smirnov/TASS
Novo requerimento submetido ao site do governo ucraniano propõe cortar a península do continente cavando um canal. É improvável que proposta seja discutida pelo Parlamento.

Um homem ucraniano apresentou uma petição delineando uma iniciativa para separar a Crimeia do continente ucraniano por meio da criação de um canal artificial. O objetivo, segundo o autor, seria intensificar o “bloqueio” da península.

“Agora é necessário fazer todos os esforços para intensificar o bloqueio – isolar a península da Crimeia do continente com a ajuda de um canal artificial que atravesse o istmo”, lê-se na petição submetida ao site do governo federal.

O documento também propõe usar o canal para rápida comunicação marítima entre os mares de Azov e Negro para que as embarcações que servem o porto de Mariupol possam entrar em águas internacionais e evitar o Estreito de Kertch.

A petição evidencia também que a presença do canal artificial exclui o fornecimento de água doce e a livre circulação da mercadorias para moradores da Crimeia.

Desde que foi apresentado, em 5 de maio, o documento reuniu menos de 60 das 25.000 assinaturas necessárias para que ele seja debatido pelo Parlamento ucraniano. As petições têm três meses para atingir o alvo número de assinaturas.

Mais cedo, um documento de apoio à democracia e à estabilidade na Ucrânia foi apresentado ao Congresso dos EUA pelo democrata Eliot Engel e pelo republicano Adam Kinzinger.

O projeto inclui o aumento da vigilância sobre os bancos, a ampliação da chamada ‘lista Magnítski’ (contra vários funcionários russos implicados em fraude e abusos dos direitos humanos) e a recusa a reconhecer a anexação da Crimeia pela Rússia.

Originalmente publicado pelo Kommersant

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.