Rússia aplica sanções bancárias e de transporte contra a Coreia do Norte

Embora severas, medidas não terão impacto sobre relações Moscou-Pyongyang

Embora severas, medidas não terão impacto sobre relações Moscou-Pyongyang

Flickr.com/(stephan)
Medidas adotadas por Moscou vêm a cumprir resolução do Conselho de Segurança da ONU, definida ainda em março. Além de maior fiscalização de navios e aviões norte-coreanos, relações bancárias entre os dois países serão praticamente cortadas.

A Rússia está introduzindo uma série de restrições de transporte e bancárias em relação à Coreia do Norte, conforme um decreto presidencial recentemente divulgado. A medida tem por finalidade cumprir uma resolução adotada pelo Conselho de Segurança da ONU em 2 de março.

O decreto, elaborado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros e publicado no site oficial de projetos de leis e regulamentos, proíbe o fornecimento de combustível de aviação para a Coreia do Norte, exceto para o reabastecimento de aeronaves norte-coreanas em países terceiros.

O documento também proíbe todas as formas de propriedade de aeronaves e embarcações norte-coreanas por cidadãos e organizações russos, além de exigir maior controle de inspeção dos navios e aeronaves da Coreia do Norte em território russo.

Em paralelo, Moscou irá suspender quase integralmente as relações financeiras com Pyongyang.

A ordem recém-divulgada emite instruções para “fechar filiais, sucursais ou escritórios de representação de bancos norte-coreanos no território da Federação Russa e joint ventures com bancos norte-coreanos, e proibir a participação acionária [de russos] na propriedade de bancos norte-coreanos e respectivas relações com bancos norte-coreanos no prazo de 90 dias a partir de 2 de março de 2016”.

O novo pacote de sanções à Coreia do Norte foi imposto pelo Conselho de Segurança da ONU em março passado, em resposta aos últimos testes nucleares e de mísseis empreendidos pelo país asiático.

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia no seu e-mail? 
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.