Acadêmicos dos Brics poderão concorrer a prêmio durante cúpula em Goa

Ministra das Relações Exteriores indiana Sushma Swaraj (esq.) e seu homólogo russo Serguêi Lavrov reunidos em Moscou

Ministra das Relações Exteriores indiana Sushma Swaraj (esq.) e seu homólogo russo Serguêi Lavrov reunidos em Moscou

Aleksandr Scherbak/TASS
Após encontro de diplomatas da Rússia, Índia e China (RIC) em Moscou, na segunda-feira (18), o chanceler russo Serguêi Lavrov anunciou apoio integral à presidência indiana do Brics. Paralelamente, representantes indianos anunciaram o Prêmio Anual de Pesquisa Econômica do grupo, que será concedido durante a cúpula em Goa, em outubro.

No mesmo dia que a Rússia declarou apoiar “em todos os sentidos” os programas delineados pela presidência indiana no Brics, o Banco de Exportação-Importação da Índia (Exim Bank), instituição de desenvolvimento indiana nomeada para atuar sob o Mecanismo de Cooperação Interbancária do grupo, anunciou a realização do Prêmio Anual de Pesquisa Econômica do Brics.

“Estamos muito felizes de anunciar o Prêmio Anual de Pesquisa Econômica do Brics, sob a orientação do governo da Índia. Como a principal instituição financeira da Índia para promoção do comércio exterior, o Exim Bank tem orgulho de reconhecer pesquisas inteligentes e significativas nas áreas da economia internacional”, declarou Yaduvendra Mathur, presidente-diretor do banco.

O objetivo da premiação, que resultará na quantia de 1,5 milhões de rúpias indianas e uma citação, é incentivar e estimular acadêmicos a desenvolver pesquisa avançada sobre assuntos econômicos de relevância para os Estados-membros do grupo.

Teses de doutorado redigidas por cidadãos de cada um dos cinco países membros do Brics serão elegíveis para o prêmio, desde que reconhecidas por instituições acadêmicas entre janeiro de 2011 e dezembro de 2015. As inscrições para o prêmio estão abertas até 15 de junho.

A escolha do vencedor será anunciada durante a Cúpula do Brics em Goa, em outubro deste ano, na presença dos chefes de Estado dos cinco países.

Cooperação em serviços

Durante a presidência, a Índia planeja também iniciar uma maior cooperação entre os cinco membros do Brics no setor de serviços e na implantação de medidas não tarifárias (MNTs).

De acordo com o plano de ação do Ministério do Comércio indiano, a experiência será debatida em dois seminários, compostos por altos funcionários dos cinco países em áreas identificadas de MNTs e serviços, nesta quinta-feira (21).

“Os seminários serão um exercício exploratório para ver como os países podem cooperar na promoção do comércio e na abordagem de MNTs, como normas e procedimentos onerosos, para impulsionar o fluxo de bens e serviços”, declarou uma autoridade indiana ao ‘Business Line’.

Os ministros do Comércio do Brics também se reunirão na véspera da cúpula para avançar as ideias levantadas durante essas reuniões.

“Esperamos que alguns conceitos sobre a cooperação em serviços e MNTs sejam incorporados na declaração ministerial”, acrescentou a fonte.

O plano de ação só deverá ser finalizado, porém, na última reunião realizada durante a Cúpula do Brics, em outubro, simultaneamente ao encontro entre os cinco chefes de Estado do grupo.

Entre os setores estimulados pela Índia estão educação, viagens e turismo, e saúde. “Uma série de estudos sublinharam a necessidade de incentivar a cooperação e comércio de serviços, uma vez que isso tem impacto positivo na produtividade e na eficiência da economia global”, disse o indiano.

“Embora tenhamos a intenção de abordar a questão das Enquanto nós queremos abordar a questão das MNTs em áreas como a de alimentos, permanecemos na defensiva em indústrias como a de aço e a eletrônica, onde temos MNTs próprias. A abordagem será equilibrada”, arrematou.

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia no seu e-mail?Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.