Opositor abre processo contra presidente russo

Para Naválni, Pútin teria beneficiado genro ao assinar resolução governamental.

Para Naválni, Pútin teria beneficiado genro ao assinar resolução governamental.

AP
Segundo seu porta-voz, Pútin desconhece ação judicial movida por Naválni, que divulgou processo em sua página do Facebook nesta quinta-feira (11).

O opositor russo e ativista anticorrupção Aleksêi Naváni divulgou em sua página do Facebook, nesta quinta-feira (11), ter aberto uma ação administrativa no Tribunal Tverskoi, em Moscou, contra o presidente russo, Vladímir Pútin.

Segundo Naválni, o presidente não teria informado sobre um conflito de interesses quando assinou uma resolução para a divisão de bens do Fundo de Bem-Estar Nacional da companhia "Sibur".

Entre os acionistas da empresa, constava Kirill Shamalov, que foi citado anteriormente pela mídia russa como marido de Katerina Tikhonova, supostamente filha de Pútin.

Assim, o opositor acredita que Pútin teria infringido a lei "Sobre resistência à corrupção".

O porta-voz de Pútin, Dmítri Peskov, afirmou que o presidente não está ciente da abertura da ação na Justiça.

Com a agência Tass.

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.