Nada de bom resultaria da divisão da Síria, diz Pútin

Clube Valdai reúne acadêmicos, jornalistas e outros especialistas em Rússia

Clube Valdai reúne acadêmicos, jornalistas e outros especialistas em Rússia

kremlin.ru
Em discurso na reunião anual do Clube Internacional de Debates Valdai, o presidente russo Vladímir Pútin falou sobre atuação russa no conflito sírio e expansão das forças da Otan, entre outras polêmicas atuais. Encontro nesta quinta-feira (22) reuniu especialistas em Rússia de diversas partes do mundo.

Otan

“Por acaso somos contra o avanço da democracia em direção às nossas fronteiras? Por democracia você quer dizer ‘o avanço da Otan em direção às nossas fronteiras’? Isto é o quê? Democracia? A Otan é uma aliança militar. Não nos preocupa o fomento da democracia junto às nossas fronteiras, o que nos preocupa é o avanço da infraestrutura militar da Otan.”

Conversações com Assad

“Eu lhe perguntei: qual a sua opinião se nós encontrarmos agora na Síria uma oposição armada, pronta para resistir e lutar de verdade contra o Estado Islâmico? Qual vai ser a sua atitude se a gente apoiar os esforços deles? E ele respondeu: ‘Vai ser positiva’.”

Conflito na Síria

“A divisão da Síria está absolutamente fora de questão. Isso não vai resolver o conflito, apenas torná-lo uma opção permanente. Nada de bom virá daí.”

“Espero que isso [a entrega à oposição de sistemas de combate aéreo por Washington] não aconteça. Vai criar perigo também para os pilotos norte-americanos. Enfim, a liderança norte-americana é formada por pessoas sensatas.”

Sistema de defesa dos EUA

“Isso [a implantação do sistema de defesa antimísseis dos Estados Unidos] não cria uma ameaça para nós? Claro que cria! E muda a filosofia da segurança internacional.”

“Há poucos dias foram realizados os primeiros testes do programa de defesa antimíssil dos EUA na Europa. O que isso significa? – Significa que nós, quando discutimos com os norte-americanos, estávamos certos. A Rússia tinha razão desde o início, quando dizia que o programa de defesa antimísseis norte-americano estava sendo criado com o objetivo de destruir o equilíbrio estratégico e poder ditar a sua vontade a todos.”

Ajuda ao Iraque

“Cooperamos não apenas fornecendo armas e equipamento militar a eles, mas também compartilhando informações pelo centro criado entre Iraque, Rússia e Síria. Mas não existem planos de expansão.”

Acordos de Minsk

“Se quisermos alcançar a paz duradoura no sudeste da Ucrânia e repor a integridade territorial do país, não há outro caminho que não seja por meio do cumprimento dos acordos de Minsk. Eles [líderes da Alemanha e da França] apoiam, inequivocamente, as autoridades de Kiev, mas, ainda assim, na minha opinião, estão fazendo uma avaliação bem objetiva da situação e já entenderam que o problema (...) não se resume a duas cores: branco e preto. É tudo muito mais complexo.”

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.