Brics querem criar espaço comum para troca de informações

Bacoccina (à esq): “Quanto mais informação, mais profunda a integração econômica”

Bacoccina (à esq): “Quanto mais informação, mais profunda a integração econômica”

brics2015.ru
Mecanismo que favorece conhecimento entre países deve aprofundar integração econômica, defende representante brasileira em Moscou. Reunião abordou também papel da imprensa nas relações internacionais dos países participantes.

No Fórum de Representantes dos Principais Meios de Comunicação dos Países do Brics, realizado em Moscou na quinta-feira (8), representantes de mídia dos países-membros do grupo discutiram as prioridades e mecanismos para promover um espaço de troca de informação e aumentar o conhecimento entre si.

“O Brasil só tem a ganhar se tiver uma melhor compreensão da realidade da China, da Rússia, da Índia e da África do Sul. Quanto mais informação houver, mais profunda será a integração econômica”, destacou Denize Bacoccina, superintendente na Empresa Brasil de Comunicação (EBC), durante a mesa “Tendências de integração no espaço global de informação”.

Os especialistas analisaram fatores políticos, econômicos e tecnológicos para desenvolvimento dos meios de comunicação, a interação entre a mídia e o Estado, os jornalistas e o público, e o papel da imprensa nas relações internacionais dos países participantes.

Organizado pela Agência Federal de Imprensa da Rússia e pela agência de notícias Rossiya Segodnya, o evento teve também a participação da holding South African Broadcasting Corporation (África do Sul), do grupo de mídia Shanghai United Media Group (China), da holding Sahara Samay (Índia) e do jornal “China Daily” (China), entre outros.

Publicado originalmente pela agência Ria Nôvosti

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.