Governador é preso e acusado de formação de quadrilha

Em 80 buscas, polícia apreendeu com integrantes da quadrilha de Viatcheslav Gaizer 60 quilos de joias e 150 relógios de pulsos com valores de US$ 30 mil a 1 milhão cada.

Em 80 buscas, polícia apreendeu com integrantes da quadrilha de Viatcheslav Gaizer 60 quilos de joias e 150 relógios de pulsos com valores de US$ 30 mil a 1 milhão cada.

Viacheslav Prokofiev/TASS
Caso é o primeiro do gênero no país. Viatcheslav Gaizer é acusado de privatizar ilegalmente empresas dos mais diversos setores, do energético ao de processamento de aves e hoteleiro.

No último sábado (19), foi instaurado um inquérito criminal no Comitê Investigativo da Rússia contra os 19 membros de uma quadrilha liderada por Viatcheslav Gaizer, governador da república russa de Komi, no extremo norte - área rica em petróleo, gás e outros recursos naturais.

O governador é acusado de formação de quadrilha e estelionato. As investigações sobre o grupo já se iniciaram há nove anos, de acordo com o porta-voz do Comitê Investigativo, Vladímir Markin.

Nas mais de 80 buscas realizadas no período em três unidades federativas da Rússia, foram apreendidos mais de 60 quilos de joias, além de 150 relógios de pulso com valores estimados entre 30 mil e 1 milhão de dólares cada, além de dezenas de carimbos de empresas envolvidas em esquemas offshore e documentos financeiros para legalização de ativos subtraídos em um total de quase 15 milhões de dólares.

Gaizer e os outros réus também são acusados de privatizar ilegalmente diversos empreendimentos em Komi, de indústrias de processamento de aves até hotéis.

15 presos

Dos acusados, 15 foram detidos, um dos quais em prisão domiciliar. O comitê ainda tenta reunir evidências para deter os membros restantes.

Entre os réus, há figuras importantes, que ocupam cargos de liderança na região, como o vice-governador, o vice-presidente de governo da república, o chefe do Conselho de Estado regional e o ex-representante de Komi na câmara alta do parlamento russo.

"O caso Gaizer se formou no decorrer de alguns anos, pouco a pouco, a partir do material reunido em muitos outros casos criminais de corrupção abertos contra altos funcionários públicos e chefes de municipalidades", disse à agência Tass uma fonte dos órgãos de segurança russos que não quis ser identificada.

Segundo a fonte, a quadrilha atuou contra os interesses de diversas empresas, sobretudo nos setores energético e de moradia.

Viatcheslav Gaizer é governador de Komi desde 2010, quando foi indicado ao posto pelo então presidente Dmítri Medvedev. Foi reeleito em 2014 com quase 80% dos votos. É membro do Conselho Supremo e do partido governante "Rússia Unida". 

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.