Moscou ainda pode vender Pántsir a Brasil, diz Temer

Pántsir-S

Pántsir-S

Aleksandr Vilf/RIA Nóvosti
Segundo vice-presidente, negociações de antimísseis, que se arrastam há anos, devem se concretizar em 2016. Michel Temer ainda afirmou que base de lançamento de foguetes em Alcântara pode ser desenvolvida em parceria com a Rússia.

Em visita oficial a Moscou para a sétima Comissão de Alto Nível Brasil-Rússia, o vice-presidente Michel Temer proferiu discurso final em fórum entre empresários russos e brasileiros, na terça-feira (15), após o qual falou otimismo sobre programas de cooperação com o país.

"Nós já deveríamos ter concluído essas negociações [do sistema antimíssil Pántsir], mas vocês sabem que pequenas dificuldades que se verificam hoje no Brasil estão adiando esse projeto muito provavelmente para 2016. Ou seja, as negociações continuam, não ficarão paralizadas", disse Temer.

Sobre as parcerias bilaterais que foram divulgadas anteriormente no desenvolvimento da base espacial de Alcântara, o vice-presidente também se mostrou confiante.

"Esses projetos são de interesse do Brasil e da Rússia, vamos continuar com eles."

O discurso a empresários e jornalistas ocorreu depois de um dia de agenda cheia do vice-ministro na capital russa, com encontros com o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros (pasta equivalente às Relações Exteriores) e com a presidente do Conselho da Federação (Câmara Alta), Valentina Mativenko.

Durante a reunião, realizada pela manhã, Mativenko cobrou a ratificação brasileira de acordos já assinados para evitar dupla tributação pelos países.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.