Filósofo chileno recebe resposta de Pútin

Darío Salas Sommer, 80, tem relação de longa data com país

Darío Salas Sommer, 80, tem relação de longa data com país

Press Photo
Darío Salas Sommer, que se define como especialista em "Física da Moral", fez apelo a líderes dos Brics na Cúpula de Ufá. Sua relação com o país vem de longe, e chileno recebeu prêmio de Ecologia da Academia Russa de Ciências Naturais ainda em 2005.

O presidente russo Vladímir Pútin foi o primeiro entre os líderes do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) a responder ao apelo feito durante a Cúpula de Ufá pelo filósofo chileno Darío Salas Sommer para que esses não se esqueçam das "qualidades humanas superiores" em busca de ganhos materiais.

O apelo do filósofo nascido em 1935 foi feito por meio de carta. Nessa, ele se dizia convencido de que o encontro era um marco na evolução e resolução  de problemas globais.

Em resposta a Sommer, o presidente russo disse que, unindo os esforços dos intelectuais e dos políticos é possível mudar a situação e erigir uma base sólida para a evolução da sociedade para o bem das próximas gerações.  

"No mundo atual, existe um déficit de princípios morais, tanto entre os políticos, quanto entre os cidadãos comuns. Apenas unindo os esforços dos políticos e dos intelectuais poderemos mudar essa situação e criar uma base sólida para o desenvolvimento da sociedade em prol das futuras gerações", lê-se na carta enviada por Pútin a Sommer.

O presidente russo também sublinhou na missiva a atualidade das ideias do filósofo chileno inseridas no livro "Moral do século 21", que foi distribuído a todos os líderes dos países do grupo durante a reunião em Ufá.

Ainda em agosto de 2013, durante o fórum juvenil pró-Kremlin "Seliguer", Pútin já havia sido presenteado com a obra do chileno por estudantes de uma delegação latino-americana.

O livro de Sommer também foi incluso pela União dos Escritores da Rússia na lista de obras recomendadas a jovens, e entrou nos acervos de bibliotecas universitárias do país.

Em 2005, o chileno recebeu o prêmio nacional de ecologia "Ekomir". A Academia Russa de Ciências Naturais condecorou Sommer junto a outras personalidades, como o então prefeito de Moscou Iúri Lujkov - que, apesar de não ter esquecido de suas colmeias quando fugia da fumaça que invadiu Moscou em 2010 em meio a incêndios florestais de grandes dimensões nos entornos da capital, também era duramente criticado pelos planos de construção de uma linha de trem e um complexo hoteleiro passando sobre parques da cidade.

Com material dos portais News.Ru e LifeNews.Ru e do site da Academia de Ciências da Rússia.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.