O novo rosto do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia

Maria Zakharova

Maria Zakharova

Getty Images
Maria Zakharova quer aumentar contato do Ministério com a população.

Escolhida como nova chefe do Departamento de Informação e Imprensa do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Maria Zakharova tem atraído tanta atenção da imprensa e de especialistas em mídia que na última semana viu-se obrigada a pedir a jornalistas para considerem seus textos postados em redes sociais como opinião profissional particular e não como declarações oficiais do ministério russo.

É a primeira vez que o Ministério designa uma mulher para ser seu representante oficial. A nova ocupante do cargo foi anunciada pelo ministério no dia 10 de agosto. Ela substitui Aleksandr Lukachevitch, que este mês foi nomeado representante permanente da Rússia na Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).

Até sua nomeação como chefe do Departamento de Informação e Imprensa, Zakharova era vice-chefe da assessoria de imprensa do Ministério dos Negócios Estrangeiros e gestora pessoal de relações públicas do ministro Serguêi Lavrov.

Sempre acompanhando Lavrov em suas viagens, Zakharova colocava regularmente na Internet fotos que mostravam o ministro em situações informais, dando uma dimensão humana a uma das estruturas russas mais rigorosas em termos de protocolo.

A entrada do Ministério dos Negócios Estrangeiros nas redes sociais, em fevereiro de 2013, é considerada sua principal conquista na assessoria de imprensa do órgão. A própria Zakharova, gosta de contar como, após um ataque de hackers ter tirado do ar o site do Ministério dos Negócios Estrangeiros, a principal conexão do ministério com o mundo se tornou durante um tempo a página do órgão no Facebook.

Zakharova prometeu continuar o trabalho ativo nas redes sociais após a sua nomeação. “Existem nas redes uma linguagem própria, uma maneira de comunicar. É importante apresentar-se aos usuários das redes sociais e expor as preocupações do Ministério, expressando de outra maneira as emoções que os diplomatas manifestam em linguagem bastante restrita. Nós simplesmente nos demos conta de que quem nos lê espera algo mais", disse ela em entrevista à agência de notícias russa TASS. Para Zakharova, a participação do Ministério dos Negócios Estrangeiros nas redes sociais foi “muito bem aceita” pela população russa.

Entusiasta das redes, Zakharova só toma o cuidado de diferenciar as publicações que faz em suas contas particulares das informações oficiais do ministério. No dia 22 de agosto ela postou em seu perfil no Facebook uma mensagem na qual pedia aos jornalistas que considerassem seus textos nas redes sociais como opinião profissional e não como declarações oficiais do Ministério. 

No ano passado, Maria se tornou convidada frequente em programas de rádio e televisão do país. Ela mesma atribui isso à crise ucraniana e ao agravamento das relações da Rússia com o Ocidente.

Para o analista político Dmítri Babitch, "a nomeação de Zakharova é simbólica”. “No último ano e meio, a Rússia tem estado sob ataque constante, e é preciso responder com firmeza, de modo que a posição russa fique clara. Zakharova é símbolo das novas táticas do Ministério dos Negócios Estrangeiros, do seu novo estilo", disse Babitch à Gazeta Russa.

Entrevistas em redes sociais

Uma prova de que a chegada de Zakharova ao Departamento de Informação e Imprensa do Ministério dos Negócios Estrangeiros trará mudanças foi o próprio fato de como ela concedeu a entrevista à Gazeta Russa. Muitos jornalistas russos se lembram bem de como apenas cinco anos atrás um comentário oficial do Ministério implicava um pedido formal com um período de espera que podia chegar a vários dias. Agora, conseguir uma entrevista continua sendo difícil, mas devido à agenda super ocupada de Zakharova, não à falta de acesso do ministério. Sem muito tempo disponível, ela acabou concedendo uma breve entrevista à Gazeta Russa diretamente pelo chat do Facebook (confira abaixo).

O que mais a assusta no novo trabalho?

Assusta-me a falta de tempo.

Como vê o fato de alguns meios de comunicação a identificarem como o "novo rosto" da política externa russa complementar a Serguêi Lavrov, menos formal, mas, por outro lado, mais militante?

Criar comparações e imagens grandiosas e chamativas, especialmente quando se trata de "novatos", é uma das tarefas da mídia. Por isso olho para esse fenômeno com compreensão. O que importa é que as metáforas não substituam a essência do jornalismo – a objetividade.

Que estereótipos sobre a Rússia é preciso quebrar?

Na minha opinião, os jornalistas não têm o direito de trabalhar com estereótipos, pois então não são jornalistas, mas propagandistas.

Você continua frequentando a academia? Tem algum tipo de esporte favorito?

Sim, continuo. Gosto de andar de patins, de bicicleta, nadar e fazer tiro esportivo.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.