País reivindica à ONU mais de um milhão de km² do Ártico

Plataforma marítima do Ártico pode armazenar até um quarto do petróleo e do gás não descobertos do planeta.

Plataforma marítima do Ártico pode armazenar até um quarto do petróleo e do gás não descobertos do planeta.

Alamy / Legion-Media
Derretimento de gelo polar abre novas oportunidades para a exploração de petróleo e gás. EUA, Canadá, Dinamarca e Noruega também já reivindicaram territórios na região.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia declarou em uma nota oficial que o país reivindicou 1,2 milhão de quilômetros quadrados da plataforma marítima do Ártico, que se estende por mais de 650 quilômetros da costa.

Além da Rússia, os EUA, o Canadá, a Dinamarca e a Noruega já submeteram pedidos de territórios no Ártico. Segundo estudos, região poderia armazenar até um quarto do petróleo e do gás não descobertos do planeta.

A rivalidade por recursos naturais do Ártico vem se intensificando uma vez que o derretimento do gelo polar abre novas oportunidades para a exploração.

A Rússia foi o primeiro a apresentar um pedido em 2002, mas a ONU indeferiu a solicitação por falta de evidências. Porém, segundo o ministério, a proposta reapresentada contém novos argumentos.

“Dados científicos coletados em anos de pesquisa no Ártico foram utilizados para apoiar a reivindicação russa”, lê-se no comunicado.

Diante da notícia, representantes do Greenpeace advertiram para os riscos ambientais.

“O derretimento de gelo no Ártico está revelando uma região marítima nova e vulnerável, mas países como Rússia e Noruega querem transformá-la na próxima Arábia Saudita”, criticou o ativista Vladímir Tchuprov.

“Se não agirmos em conjunto, essa região será pontilhada por poços de petróleo e navios de pesca.”

Tchuprov pediu aos países que buscam direitos sobre o Ártico para trabalharem juntos a fim de criar um santuário protegido em torno do polo Norte.

A expectativa é que a Comissão da ONU sobre os Limites da Plataforma Continental analise a proposta russa durante o segundo semestre do ano.

Em 2007, Moscou fez uma reivindicação simbólica no fundo do mar Ártico, largando um barril com a bandeira russa no fundo do oceano a partir de um submarino.

No início deste ano, militares russos realizaram manobras no Ártico, envolvendo 38 mil oficiais, mais de 50 navios de superfície e submarinos e 110 aeronaves.

Publicado originalmente pelo jornal The Moscow Times

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.