Delegação de Goiás visita centro de inovação Skôlkovo

Reunião no ‘Vale do Silício’ russo abordou troca de tecnologias entre os países Foto: Press Photo

Reunião no ‘Vale do Silício’ russo abordou troca de tecnologias entre os países Foto: Press Photo

Grupo liderado pelo vice-governador goiano, José Eliton de Figuerêdo Júnior, discutiu troca de tecnologias com especialistas do chamado ‘Vale do Silício’ russo. Vice-presidente do centro de inovações destacou interesse em parceria com a Embrapa.

Nesta semana, uma delegação liderada pelo vice-governador de Goiás, José Eliton de Figuerêdo Júnior, reuniu-se com especialistas da Fundação Skôlkovo, nos arredores de Moscou. O grupo, que está em visita oficial à Rússia, é formado por prefeitos de algumas cidades goianas, diretores de empresas agrícolas, e pelos presidentes da Federação das Indústrias do Estado de Goiás e do Sindicato dos Farmacêuticos.

“O estado de Goiás ocupa o oitavo lugar em termos de desenvolvimento econômico no Brasil, com PIB superior à economia de países como Croácia ou Bielorrússia”, disse o vice-governador durante o encontro. Segundo ele, Goiás tem se destacado por sua produção agrícola e pelos investimentos feitos na indústria da inovação, sobretudo no Distrito Agroindustrial de Anápolis (DAIA).

O vice-presidente da Fundação Skôlkovo e diretor-executivo do polo de tecnologias biomédicas, Kiril Kaem, apresentou os resultados de trabalhos do centro à delegação brasileira. As partes discutiram as atividades do polo biomédico, que agora inclui também a esfera de inovações na agricultura, bem como planos para a criação do Polo Médico Internacional de Skôlkovo.

Ao fim das conversações, o vice-governador de Goiás manifestou a intenção de enviar para Skôlkovo um grupo de especialistas que conduziriam um estudo mais aprofundado do centro de inovação. “Em nosso estado, existem elementos isolados do sistema de inovação que Skôlkovo aplica no conjunto. Essa abordagem parece absolutamente correta e merece a nossa atenção”, disse Figuerêdo Júnior.

Kaem também elogiou as conquistas do setor biomédico brasileiro e se mostrou favorável à cooperação da fundação com empresas e centros de pesquisa como a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária). “Gostaríamos de ver a Embrapa entre os parceiros estratégicos da Skôlkovo”, afirmou.

Nesta sexta-feira (26), Figuerêdo Júnior se encontrou com o vice-governador de São Petersburgo, Serguêi Movtchan. “As relações entre os nossos países cada vez mais desempenham um papel importante na economia mundial. Creio que podemos aprofundar nossa cooperação em áreas de produção, tecnologias de informação e farmacêutica”, disse Movtchan, após a reunião.

Potencial agrícola

Esta é a segunda vez em uma semana que uma delegação representativa do Brasil visita a Fundação Skôlkovo. Antes de Figuerêdo Júnior, especialistas do centro de inovação receberam o ministro brasileiro da Ciência, Tecnologia e Inovação, José Aldo Rebelo. As perspectivas de parceria da Fundação Skôlkovo com a Embrapa também foram abordadas durante esse encontro.

“O meu país não é, e não pretende se tornar, uma superpotência no campo militar. Mas nós nos consideramos uma superpotência em matéria de produção de alimentos. A Embrapa é a maior detentora mundial de patentes no domínio das tecnologias agrícolas inovadoras. Somos também o país com melhor capacidade de competitividade no domínio da agricultura tropical”, declarou Rebelo na ocasião.

 

Com materiais dos jornais Rossiyskaya Gazeta e Sk.ru

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.