Medvedev compara reanexação da Crimeia pela Rússia à queda do Muro de Berlim

“Para muitos, o retorno da Crimeia foi a restauração da justiça histórica, que em seu significado é equivalente à queda do Muro de Berlim, à reunificação da Alemanha ou ao retorno de Hong Kong e Macau à China”, disse Medvedev Foto: Reuters

“Para muitos, o retorno da Crimeia foi a restauração da justiça histórica, que em seu significado é equivalente à queda do Muro de Berlim, à reunificação da Alemanha ou ao retorno de Hong Kong e Macau à China”, disse Medvedev Foto: Reuters

Primeiro-ministro russo avaliou retomada da península como ‘restauração da justiça histórica’.

O primeiro-ministro Dmítri Medvedev comparou nesta terça-feira (21) a “histórica”  reanexação da Crimeia à Rússia à reunificação da Alemanha, em 1989.

Em discurso diante do Parlamento sobre sanções ocidentais impostas no ano passado, Medvedev afirmou que o passo “histórico” para anexar a península do Mar Negro em março do ano passado era justificável.

“Para muitos, o retorno da Crimeia foi a restauração da justiça histórica, que em seu significado é equivalente à queda do Muro de Berlim, à reunificação da Alemanha ou ao retorno de Hong Kong e Macau à China”, disse.

Medvedev acrescentou que a economia russa havia encolhido cerca de 2% no primeiro trimestre, mas que a situação econômica poderia ter sido muito pior e já está dando sinais de estabilização.

“Se a pressão externa se intensificar, e os preços do petróleo se mantiverem a um nível extremamente baixo por um longo período, teremos de desenvolver uma nova realidade econômica”, declarou.

“Estou convencido de que seremos capazes de viver mesmo em tal realidade. A experiência recente mostrou que nós aprendemos a fazer isso.”

 

Publicado originalmente pelo The Moscow Times

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.