Donetsk conta com Brics em resolução de conflito ucraniano

Puchílin: "Paz em Donetsk e Lugansk depende dos Brics" Foto: Reuters

Puchílin: "Paz em Donetsk e Lugansk depende dos Brics" Foto: Reuters

Depositário dos separatistas, grupo também deve elaborar posição conjunta sobre país na cúpula de Ufá. Emissário da autoproclamada República Popular de Donetsk em Minsk, Denis Puchílin, afirma que "muito depende da posição do Brics na resolução pacífica do conflito armado em Donbass".

Emissário da região ucraniana de Donetsk nos acordos de paz em Minsk, Denis Puchílin afirmou na segunda-feira (13) que a república espera apoio dos países do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) para alcançar uma resolução pacífica no conflito armado em Donbass. 

"No momento, os países do Brics, particularmente a China, têm uma posição bastante neutra em relação aos acontecimentos em Donbass. Muito depende dessa posição na resolução pacífica do conflito armado em Donbass. O estabelecimento da paz na República Popular de Donetsk e na República Popular de Lugansk também depende do conjunto de ações e resoluções desses países", disse Puchílin à Donetskoe Aguênstvo Nôvostei (Agência de Notícias de Donetsk).

Os embates entre as forças do governo e os separatistas em Donbass já resultaram em seis mil mortos, de acordo com a ONU.

No final de março, o representante da Rússia no Brics, Vadim Lukov, declarou que o Brics poderá apresentar na cúpula de Ufá uma posição unificada quanto à situação ucraniana.

"A essência da nossa posição comum está no fato de o conflito na Ucrânia dever ser resolvido exclusivamente por meios políticos, no âmbito do direito internacional, respeitando-se os direitos humanos e a integridade territorial da Ucrânia. Acho que são justamente esses os princípios que servirão de base para a posição do Brics na próxima cúpula, em Ufá", disse Lukov em coletiva de imprensa da agência Rossiya Segodnya.

A cúpula do Brics ocorrerá em julho na cidade russa de Ufá, quase 1.400 quilômetros a leste de Moscou. A Rússia preside o grupo desde o início de abril.

 

Com informações da agência Ria Nôvosti e do jornal Rossiyskaya Gazeta.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.