Brics congelam processo de adesão para novos membros

Lukov: "Brics congelaram até mesmo a discussão sobre a aceitação de novas candidaturas". Foto: Anna Issakova/TASS

Lukov: "Brics congelaram até mesmo a discussão sobre a aceitação de novas candidaturas". Foto: Anna Issakova/TASS

Segundo Vadim Lukov, coordenador de assuntos relacionados ao Brics no Ministério dos Negócios Exteriores russo, grupo evita até falar do assunto.

Os países do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) estão realizando um congelamento no processo de adesão por novos membros, segundo informou o coordenador de assuntos relacionados ao grupo no Ministério dos Negócios Exteriores da Rússia, Vadim Lukov, na última sexta-feira (3).

"Os Brics congelaram até mesmo a discussão sobre a aceitação de novas candidaturas", disse Lukov à agência Tass.

Na última quarta-feira (1), a Rússia iniciou sua presidência no Brics. Entre as tarefas do país à frente do Brics está a "transformação do grupo em um mecanismo completo de cooperação estratégica e atual para questões-chaves da economia e política mundial". Além disso, o principal evento do ano será sediado na Rússia, na cidade de Ufá, de 9 a 10 de julho.

Você sabia?

A soma das áreas dos países do Brics constitui 26% do planeta, e sua população, 42% da mundial. Em 2013, a parcela dos Brics no volume de negócios mundial foi de 16,1%; em gastos militares, de 10,8%; e na produção de energia por métodos convencionais, de 40,2%. O mercado consumidor dos países do grupo está evoluindo, e cresce em 500 bilhões de dólares por ano, o que o torna o maior do mundo.

 

Originalmente publicado pelo jornal Vzgliad

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.