‘Rússia está mais interessada que nunca na América Latina’

Pániuchkin: "Pretendemos ampliar o volume de negócios dos nossos parceiros latino-americanos nos setores energético e metalúrgico, entre outros" Foto: Assessoria

Pániuchkin: "Pretendemos ampliar o volume de negócios dos nossos parceiros latino-americanos nos setores energético e metalúrgico, entre outros" Foto: Assessoria

Diretor do Comitê de Assistência Econômica aos Países da América Latina, Dmítri Pániuchkin falou à Gazeta Russa sobre missão e perspectivas de cooperação com os parceiros russos na região.

Qual é o objetivo principal do comitê?

Estamos expandindo os laços econômicos com os países da América Latina, região prioritária para a Rússia. Sem dúvida, a economia da Rússia é muito atraente para os nossos parceiros do outro lado do Atlântico.

Nosso objetivo é encontrar parceiros comerciais na região, ajudar empresários e investidores, e organizar conferências, seminários e exposições no setor econômico. Ajudamos a estabelecer contatos e realizar projetos conjuntos com as empresas e estruturas econômicas locais. Além disso, participamos do intercâmbio de estudantes, professores e cientistas.

 

Criado em Moscou há 15 anos, o Comitê de Assistência Econômica aos Países da América Latina é uma organização sem fins lucrativos. O grupo tem apoio do Ministério dos Negócios Estrangeiros e da Câmara de Comércio da Rússia.

 

Por meio dessas iniciativas, pretendemos ampliar o volume de negócios dos nossos parceiros latino-americanos nos setores energético, metalúrgico, de mineração, exploração geológica e transporte. É importante melhorar o trabalho dos conselhos empresariais bilaterais. Esse tipo de organizações já trabalham no Brasil, Argentina, Cuba, Venezuela e Chile, entre outros.

Quais são os projetos prioritários do grupo?

Neste ano queremos promover a indústria de mineração russa. As tecnologias de construção e equipamentos de mineração russos poderão ser muito úteis na Argentina, Bolívia, Peru e Chile.

O comitê planeja também abrir o Centro Russo-colombiano de Intercâmbio de Inovações em parceria com a Universidade Industrial de Santander, a estatal Ecopetrol e o Instituto de Hidrocarbonetos de Colômbia. Estamos analisando o mercado de consumo para estabelecer fornecimentos de alimentos e de têxteis da Argentina, Chile, Peru, Colômbia, Equador, Paraguai, Salvador e República Dominicana para a Rússia.

Não podemos ainda revelar todos os nossos planos para 2015, mas o mais importante é que o comitê está aberto à cooperação com todos os parceiros em qualquer lugar do mundo. Hoje, a Rússia está mais interessada na América Latina do que nunca.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.