Khodorkóvski anuncia condições sob as quais retornaria à pátria

Chefe da Yukos diz que deverá voltar à Rússia em breve Foto: Reuters

Chefe da Yukos diz que deverá voltar à Rússia em breve Foto: Reuters

Ex-diretor de petrolífera diz que em breve não correrá risco de ser preso. Declaração foi dada em teleconferência na noite de terça-feira (24).

O ex-diretor da petrolífera Yukos, Mikhail Khodorkóvski, anunciou que não exclui a possibilidade de retornar à Rússia em breve. A declaração foi dada na noite de terça-feira (24) em teleconferência organizada pelo movimento "Otkrítaia Rossia" (em português, "Rússia Aberta"), criado sob sua iniciativa.

"Voltarei assim que sentir que é perigoso às autoridades me mandar de volta à prisão. Penso que essa situação surgirá em breve", anunciou Khodorkóvski durante a teleconferência.

De acordo com o empresário, ele lida de maneira prática com a questão sobre onde pode "trabalhar com maior efetividade". 

"Com muito pesar, preciso comparar não o trabalho em liberdade fora da Rússia e o trabalho em liberdade dentro da Rússia, mas o trabalho em liberdade no exterior e o trabalho, no mínimo, sob prisão domiciliar. É mais provável que não façam comigo o mesmo jogo que fazem com o Aleksêi [Naválni], e acabarei de volta à cela da [prisão na rua] Matrôsskaia Tishiná com que estou familiarizado", disse.

Ele ressaltou que não teme acabar na prisão. "Mas trabalhar de lá é mais difícil", completa.

 

Material publicado originalmente pela agência Interfax

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.