Governador da Crimeia corta próprio salário pela metade

Serguêi Aksionov, o governador da Crimeia Foto: Reuters

Serguêi Aksionov, o governador da Crimeia Foto: Reuters

Na semana passada, Pútin também reduziu seu próprio salário, porém em 10%.

O governador da Crimeia, Serguêi Aksionov, irá cortar seu salário pela metade, segundo anúncio oficial feito nesta quarta-feira (11).

“Tomei pessoalmente a decisão de cortar o meu próprio salário”, disse Aksionov. “Posso arcar com um corte de 50% no meu salário. O decreto está sendo elaborado e será publicado ainda esta semana.”

No entanto, outras autoridades locais “precisam de apoio financeiro adicional”, já que seus salários “não são suficientemente altos”, ressaltou. “Apoio o aumento de salários das autoridades. Mas, antes disso, a pessoa deve conquistar uma boa reputação e provar que pode realizar suas tarefas de forma eficiente”, acrescentou.

A assessoria de imprensa do governo da Crimeia não pôde confirmar a quantia correspondente ao salário de Aksionov. O governador não entregou a declaração de renda em 2014 por causa do período de transição após a anexação da península à Rússia, em março do ano passado.

No último dia 6, o presidente russo Vladímir Pútin também cortou seu próprio salário, porém em 10%.

Os salários para os cargos de primeiro-ministro procurador-geral altos funcionários do Comitê Investigativo, do Serviço Federal de Segurança, do Serviço de Inteligência e do Serviço Federal de Combate às Drogas também sofreram reduções.

 

Publicado originalmente pela agência Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.