Marcha em memória de Nemtsov leva 50 mil às ruas

Estimativas de organizadores diferem das da polícia, que contabiliza 16,5 mil manifestantes na capital Foto: AP

Estimativas de organizadores diferem das da polícia, que contabiliza 16,5 mil manifestantes na capital Foto: AP

Estimativas de organizadores diferem das da polícia, que contabiliza 16,5 mil manifestantes na capital.

O Departamento de Relações Interiores de Moscou divulgou que o número de participantes da marcha em memória do oposicionista Boris Nemtsov neste domingo, às 16h (horário de Moscou), era de 16,5 mil. O evento começou às 15h e foi declarado finalizado às 17h49. O opositor foi assassinado  na noite de sexta-feira (27) com quatro tiros enquanto caminhava por uma ponte próxima ao Kremlin.

"No momento, passaram pelos portões 15,5 mil pessoas para participar da passeata em memória de Boris Nemtsov. Há ainda cerca de mil cidadãos do lado de fora esperando para passar pelo controle", lê-se em comunicado de imprensa do departamento.

Os números, porém, diferem dos divulgados por organizadores e participantes do evento. O político Mikhail Kassianov, colega de partido de Nemtsov, afirmou ao canal Dozhd haver 50 mil manifestantes no local.

Já o opositor Iliá Iáchin afirmou haver 100 mil manifestantes na marcha, e outros organizadores classificaram em 70 mil o número de participantes.

Segundo dados da ONG "Béli Schiotchik" (do russo, "Contador branco"), 45 mil pessoas adentraram os cordões de isolamento da marcha.

Monumentos e presos 

Durante a marcha, Kassianov sugeriu nomear a ponte onde seu colega foi morto de "Ponte Nemtsov". Ideia similar foi proferida pela ex-deputada Irina Khakamada, que também esteve no local. Khamada propôs renomear uma rua da capital com o nome do opositor.

Anteriormente, o vice-prefeito de Moscou, Leonid Petchtnikov, informou à agência Interfax que a administração municipal estava avaliando a possibilidade de instalar um monumento a Nemtsov na ponte Bolchoi Moskvorétski, onde ele foi assassinado.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.