Duma sugere criação de Assembleia Parlamentar dos Brics

A visita da delegação russa à Índia tem por objetivo integrar o atual formato do Brics com componentes parlamentares Foto: AFP/East News

A visita da delegação russa à Índia tem por objetivo integrar o atual formato do Brics com componentes parlamentares Foto: AFP/East News

Assunto está na pauta do porta-voz da câmara dos deputados russa, Serguêi Naríshkin, e do chefe do comitê de negócios exteriores da casa, Aleksêi Puchkov, em visita a Nova Déli no final desta semana.

O diário russo Izvêstia  informou nesta quinta-feira (26) que uma Assembleia Parlamentar dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China, África do Sul) está a caminho de ser criada.

Segundo o jornal, a informação provém de uma fonte da Duma de Estado da Rússia (câmara dos deputados) que não quis ser identificada.

"O fato de a visita do porta-voz da Duma de Estado à Índia ocorrer pela primeira vez nos últimos tempos fala por si só sobre seu significado. Esse é um acontecimento importante tanto para a Rússia, como para a Índia no futuro desenvolvimento de nossas relações, inclusive no âmbito dos Brics. Daremos início a uma parceira na criação de uma Assembleia Parlamentar dos Brics", disse a fonte ao Izvêstia às vésperas da visita.

As relações interparlamentares entre a Índia e a Rússia foram pouco ativas até então, restritas a parcerias militares e comerciais. A visita de Naríshkin ao país tem o intuito de reparar a situação.

O chefe do comitê para negócios externos da Duma, Aleksêi Puchkov, já havia anunciado que a visita da delegação russa à Índia tem por objetivo integrar o atual formato do Brics com componentes parlamentares.

"Iremos para estabelecer e regular a componente parlamentar no âmbito do formato multilateral do Brics e do RIC (Rússia, Índia, China)", disse Puchkov a jornalistas a bordo do avião que decolou para Nova Déli na quarta-feira (25).

No final de janeiro, por decisão da APCE (Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa), a delegação russa russa foi mais uma vez privada do direito de voto. Em março de 2014, o país foi impedido de votar na APCE devido à integração da Crimeia a seu território.

 

Publicado originalmente pela agência Interfax

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.