Gorbatchov elogia papel de Pútin na estabilização pós-Iéltsin

Gorbatchov lançou seu novo livro, “Depois do Kremlin”, nesta semana Foto: Features/Fotodom

Gorbatchov lançou seu novo livro, “Depois do Kremlin”, nesta semana Foto: Features/Fotodom

O primeiro e único presidente da União Soviética, Mikhail Gorbatchov, avaliou positivamente o papel de Vladímir Pútin na história da Rússia, mas alertou o líder russo contra a repetição de erros do passado.

“Pútin desempenhou um grande papel na estabilização da situação após Iéltsin, quando salvar a Rússia da desintegração estava, de fato, em questão”, afirmou Gorbatchov durante apresentação de seu novo livro, “Depois do Kremlin”, nesta semana. Uma multidão de pessoas se reuniu na livraria Moskva, no centro de Moscou, para assistir à apresentação.

Embora tenha recorrido a “métodos autoritários”, "o objetivo de Pútin veio de encontro aos interesses da maioria", disse ele. Segundo Gorbatchov, o atual presidente merece crédito pelas realizações, “mas parece que ele começa a sofrer do mesmo mal que eu naquela época [durante a perestroika] – autoconfiança”.

“É preciso descer do cavalo”, disse ele, lembrando a época em que estava no comando e lançou a perestroika – iniciativa que culminou com a sua saída do poder.

Para Gorbatchov, o uso de meios autoritários pelas principais agências governamentais são cada vez mais frequentes na Rússia contemporânea. “Eu não acho que isso seja correto”, ressaltou.

Antes de finalizar o discurso, o ex-presidente da URSS disse estar confiante de que o passado não voltará. “As pessoas, especialmente os jovens, cresceram em condições de glasnost, e ninguém pode forçá-los a voltar ao tempo”, conclui.

 

Publicado originalmente pela agência Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.