“Pútin é solitário como qualquer político”, diz assessor do Kremlin

Peskov se recusou a dizer se Pútin iria concorrer à presidência em 2018 Foto: Reuters / Vostock Photo

Peskov se recusou a dizer se Pútin iria concorrer à presidência em 2018 Foto: Reuters / Vostock Photo

Chefe do departamento de imprensa condenou sanções impostas ao círculo íntimo do presidente.

“Qualquer político é solitário”, disse o assessor de imprensa do Kremlin, Dmítri Peskov, ao canal TVTs no fim de semana passado. “Mas as sanções impostas ao círculo íntimo de Pútin mostram o quão perto os seus amigos estão dele. Pútin diz estar orgulhoso de seus amigos.”

O assessor não descarta que ele próprio possa ser alvo de sanções dos EUA e da UE, mas considera as iniciativas contra as pessoas na liderança russa como “ilegítimas”.

"Claro que posso ser atingido pelas sanções como qualquer outro funcionário do governo", continuou Peskov.

“O fato de autoridades nacionais serem sancionadas é absolutamente inaceitável e contradiz o espírito do nosso tempo”, ressaltou o assessor do Kremlin, acrescentando que era impossível imaginar que algo assim poderia acontecer há algumas semanas.

“Será que a linguagem das sanções vai funcionar ao lidar com a Rússia? Não!”, concluiu Peskov.

Ele se recusou a dizer se Pútin iria concorrer à presidência em 2018. “Eu não sei quais são os planos Pútin para 2018. Mas se ele estiver na corrida para a presidência, o meu voto será dele.”

 

Publicado originalmente pela agência Itar-Tass

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.