“Pútin me deixa vermelho às vezes”, diz assessor

Peskov: “A intervenção em assuntos internos é inaceitável para nós" Foto: Aleksêi Drujínin/RIA Nóvosti

Peskov: “A intervenção em assuntos internos é inaceitável para nós" Foto: Aleksêi Drujínin/RIA Nóvosti

Em entrevista exclusiva, assessor de imprensa da presidência, Dmítri Peskov, falou sobre a não intervenção russas nos acontecimentos da Ucrânia, Olimpíadas de Sôtchi e os sua relação com Vladímir Pútin.

Diplomacia da verdade

“Nunca tive que mentir. Isso é absolutamente inaceitável. Venho de uma família de diplomatas e cresci como um. Também tive um tutor incrível quando era funcionário da embaixada da União Soviética em Ancara, o embaixador Albert Serguevitch Tchernichov. Ele me disse: ‘o princípio mais importante é que ninguém no mundo pode obrigar um diplomata a mentir. Mas ninguém no mundo pode obrigar um diplomata a falar toda a verdade’.”

Protestos na Ucrânia

“A intervenção em assuntos internos é inaceitável para nós. Estamos convencidos de que eles sabem o que fazer em Kiev, e que encontrarão o melhor desfecho para normalizar a situação. É claro que lamentamos e nos indignamos quando percebemos alguma intervenção externa nos processos que ocorrem em Kiev. Quaisquer decisões tomadas pelo governo ucraniano são soberanas e definidas por processos democráticos.”

Vitória em Sôtchi-2014

“Alguns países se comportam de forma desonesta, tentando descredibilizar politicamente as Olimpíadas de Sôtchi. Mas, esporte é sagrado, não é política. O organizador das Olimpíadas sempre ganha, se o faz com dedicação. No nosso caso, podemos dizer que já ganhamos. Pela primeira vez em muitas décadas, uma nova cidade foi construída em nosso país. Tudo isso por falta de entendimento da grandiosidade daquilo que já aconteceu. A cidade de Sôtchi ganhou uma infraestrutura única, que vai funcionar para todo o país. Será também uma oportunidade para o esporte amador e profissional, assim como para o desenvolvimento do esporte infantil e juvenil, pois já temos planos para o futuro.”

Trabalho com Pútin

“Pútin é uma pessoa absolutamente centrada. Ele domina a situação tanto do ponto de vista de conhecimentos específicos, como também em relação a todos os detalhes do que acontece no país e no mundo. É muito difícil para um subordinado trabalhar com ele quando não se está pronto para discutir questões em um nível profissional comparável.”

Peskov por Peskov

“Eu me arrependo de ter faltado nas aulas de história na universidade. Pútin é apaixonado por história e, quando começa a raciocinar sobre uns ou outros momentos históricos, me deixa vermelho às vezes.”

 

Publicado originalmente pelo Komsomolskaia Pravda 

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.