Gorbatchov pede para Obama e Pútin intervirem em Kiev

Gorbatchov insistiu que “não devemos permitir que ucranianos lutem entre si” Foto: Reuters

Gorbatchov insistiu que “não devemos permitir que ucranianos lutem entre si” Foto: Reuters

Ex-líder soviético Mikhail Gorbatchov pediu nesta semana para os presidentes dos Estados Unidos e Rússia evitarem a escalada da violência entre manifestantes e a policia na Ucrânia.

“Peço para vocês acharem alguma medida que ajude a Ucrânia a voltar ao seu caminho pacífico de desenvolvimento”, disse Gorbatchov em uma carta endereçada a Barack Obama e Pútin, postada em seu próprio site, Gorby.ru.

Pelo menos três manifestantes morreram durante os protestos que começaram no domingo passado (19), após a aprovação às pressa de lei que coíbe a liberdade da assembleia no país.

A polícia foi acusada de usar força excessiva, enquanto os manifestantes lançaram coquetel Molotov durante os confrontos.

Gorbatchov escreveu que “agora não é hora de investigar”  as denúncias das facções da oposição, pois isso “apenas complicaria a situação”.

Segundo ele, o conflito na Ucrânia é particularmente difícil para os russos, já que muitas famílias possuem membros em ambos os países – inclusive, tanto sua falecida esposa quanto sua mãe eram ucranianas.

Para finalizar, o ex-presidente soviético disse que “não devemos permitir que ucranianos lutem entre si”.

 

Publicado originalmente pelo The Moscow News 

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.