Ex-ministro de Defesa é acusado de “negligência” em construção de rodovia

Serdiukov já participou como testemunha em caso de corrupção na estatal Oboronservice Foto: ITAR-TASS

Serdiukov já participou como testemunha em caso de corrupção na estatal Oboronservice Foto: ITAR-TASS

Uso indevido de mão de obra militar a mando de Anatóli Serdiukov gerou prejuízo de U$ 1,8 milhões aos cofres públicos. Investigações futuras poderão revelar outros crimes cometidos pelo ex-ministro e agravar ainda mais a sua situação atual.

De acordo com os investigadores, na época em ocupava o cargo de ministro de Defesa, Anatóli Serdiukov emitiu uma ordem verbal referente à construção de uma rodovia que daria acesso a uma pousada na unidade federativa de Ástrakhan, no sul da Rússia, assim como para o desenvolvimento da infraestrutura do terreno.

“Os trabalhos de criação de zonas verdes foram efetuados pelos soldados mobilizados das forças aéreas, enquanto a própria rodovia foi construída por um batalhão de tropas ferroviárias”, explica Vladímir Márkin, representante do Comitê de Investigação.

Em vez de treinamento militar e serviços prestados ao Exército do país, os recrutados se ocupavam da plantação de álamos na estepe da cidade de Ástrakhan e da construção de uma rodovia.

O uso indevido de mão de obra militar ordenado pelo ex-ministro causou um prejuízo de aproximadamente U$ 1,8 milhões aos cofres públicos. A pousada em questão e a rodovia construída pelos soldados foram incluídas nos bens do Ministério de Defesa apenas em 2013, após a abertura de uma inquérito sobre os esquemas criminosos.

Se condenado, Serdiukov pode pegar pena de até um ano de trabalho comunitário ou três meses de prisão.

Mikhail Emelianov, vice-presidente do partido Rússia Justa, acredita que, ao longo dos próximos meses, a situação atual do Serdiukov poderá se agravar devido a novas acusações mais sérias que as simples suspeitas de negligência. “Na minha opinião, este não será o único crime, do qual ele será acusado", declarou Emelianov.

Este não é o primeiro escândalo envolvendo o nome de Serdiukov, que já participou como testemunha em um caso de corrupção na estatal Oboronservice. A investigação passada foi iniciada após o levantamento das suspeitas referentes à venda de imóveis a preços abaixo do mercado por dirigentes do Ministério de Defesa. O processo de investigação resultou na acusação de Evguênia Vassílieva, amiga íntima do ex-ministro.

 

Com materiais de Newsru.com, RBK e as agências de notícia RIA Nóvosti e ITAR-TASS

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.