Comunismo russo de cara nova?

A opinião de que todos os partidos comunistas modernos traíram os verdadeiros valores comunistas também é muito comum na sociedade russa Foto: Reuters

A opinião de que todos os partidos comunistas modernos traíram os verdadeiros valores comunistas também é muito comum na sociedade russa Foto: Reuters

Mais de vinte anos após o colapso da URSS, comunistas ainda nutrem esperança de retornar ao poder.

Os comunistas que governaram a Rússia por mais de 70 anos ainda representam a segunda força política mais poderosa do país. Eles prometem um tipo de socialismo ao estilo chinês, ainda que sua popularidade e influência estejam em constante declínio. Paralelamente, novos partidos comunistas pregam o “verdadeiro comunismo” e denunciam as corrupções da velha guarda.

O Partido Comunista da Federação Russa (PCFR) é a segunda força política mais poderosa da Rússia moderna e é amplamente conhecido como o sucessor do Partido Comunista da União Soviética (PCUS). Nas últimas eleições para a Duma de Estado, o PCFR conquistou oficialmente 11,57% dos votos, embora as eleições tenham dado vitória ao Rússia Unida, com 64,30% dos votos.

“Todos esses pseudocomunistas foram inventados pelo poder oficial, porque o Kremlin tem medo de nós. Eles querem seduzir os nossos eleitores para votar nesses partidos falsos. Isso tem como objetivo controlar as pessoas e reduzir a nossa influência”,

Secretário para relações internacionais do Comitê Central do PCFR, Leonid Kaláchnikov

O candidato a presidente pela sigla, Guennádi Ziuganov, levou o segundo lugar, depois de Vladímir Pútin, com mais de doze milhões de votos (quase 17% de todos os votos contabilizados) em 2012. O partido possui pouco mais 156 mil membros espalhados em 81 divisões regionais.

Hoje em dia, o ex-partido governista encontra-se entre os grupos de oposição. O objetivo declarado do PCFR é reestabelecer o socialismo na Rússia. Entre as metas prioritárias estão a nacionalização dos recursos naturais, agricultura e indústrias de grande porte, dentro da estrutura de uma economia mista que permita o crescimento de pequenas e médias empresas do setor privado.

No entanto, nem todas as pessoas que compartilham as ideais comunistas concordam com a política do partido. O ano de 2012 foi marcado pela criação de dois partidos comunistas alternativos: o Comunistas da Rússia e o Partido Comunista da Justiça Social. O primeiro surgiu em 2009, mas depois foi registrado como uma organização pública.

A principal diferença entre o PCFR e os outros dois partidos é a atitude em relação à religião, já que o PCFR ​​mostra uma aproximação significativa com a Igreja Ortodoxa Russa. O seu líder, Guennádi Ziuganov, declarou recentemente que um a cada três membros do partido é religioso, mas na União Soviética era proibida qualquer tipo de religião. Enquanto isso, os dois partidos comunistas novos insistem que os verdadeiros comunistas devem ser ateus, assim como na época da URSS.

“Devemos que admitir que uma parcela da nossa sociedade sente-se nostálgica em relação ao nosso passado soviético. A maioria dessas pessoas associam o PCFR ​​com o partido comunista anterior. O objetivo principal dos outros partidos emergentes é provar ao eleitorado que eles também são a mesma coisa e sujar a reputação do PCFR”, diz o cientista político Konstantin Truevcev.

A opinião de que todos os partidos comunistas modernos traíram os verdadeiros valores comunistas também é muito comum na sociedade russa. Especialistas dizem que as pessoas sentem-se frustradas com o fato de que o partido determinou as políticas de Estado por 70 anos e acabou fracassando.

Contra ou pró-Kremlin?

Embora os programas políticos de todos os partidos comunistas sejam semelhantes, eles negam um ao outro. As siglas novas, por exemplo, acusam Ziuganov de colaborar com o Kremlin. Além disso, afirmam que o programa do PCFR ​​está desatualizado e, por isso, jamais será capaz de chegar ao poder. A maioria desses partidos alternativos são formados por ex-membros do PCFR ​​que exigiam a renúncia de Ziuganov.

O líder do Partido Comunista da Justiça Social, Iúri Morozov, era membro do partido governista Rússia Unida, fato que dá a seus adversários um motivo para acusá-lo de ligações com Pútin.

“Todos esses pseudocomunistas foram inventados pelo poder oficial, porque o Kremlin tem medo de nós. Eles querem seduzir os nossos eleitores para votar nesses partidos falsos. Isso tem como objetivo controlar as pessoas e reduzir a nossa influência”, garante o secretário para relações internacionais do Comitê Central do PCFR, Leonid Kaláchnikov.

O Comunistas da Rússia se apresenta como um partido dos jovens, mas enfrenta forte concorrência do PCFR, que tem uma organização subsidiária chamada União Liga da Juventude Comunista da Federação Russa. Existem também outras organizações de jovens comunistas, como a Liga da Juventude Comunista, a Liga da Juventude Comunista Leninista, Liga da Juventude Comunista Revolucionária e a Vanguarda da Juventude Vermelha, cujo líder Serguêi Udaltsov é uma das figuras mais conhecidas da oposição russa. Todas essas organizações são influenciadas pelo PCFR.

Ficção socialista

Apesar das contradições, os partidos demonstram cooperação em nível regional. Provavelmente a mais conhecida organização comunista russa, os Comunistas de São Petersburgo e Região de Leningrado incluem membros de todos os partidos comunistas e até mesmo alguns cidadãos apartidários.

Essa organização é famosa por seu boicote a uma exposição de pinturas de Sylvester Stallone em São Petersburgo, em outubro deste ano, chamando-o de “concretização da máquina militar dos EUA”. Alguns anos antes, eles exigiram prender o diretor de “Avatar”, James Cameron, porque ele teria “saqueado ficção científica saqueada da União Soviética”.

Especialistas são céticos em suas avaliações sobre as chances do partido comunista chegar ao poder. “Em comparação com os partidos políticos comunistas nos países da Europa Central, os partidos russos não tentam se adaptar às necessidades prementes da sociedade moderna. Mesmo para o PCFR, ​​que mostrou bons resultados nas últimas eleições, parece difícil acreditar que poderia governar a Rússia. Além disso, os partidos comunistas na Rússia se tornam cada vez mais um atributo do passado”, diz Truevcev. 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.