Ex-ideólogo do Kremlin está de volta ao poder

Surkov volta ao Kremlin após deixar o gabinete do governo por iniciativa própria em maio passado Foto: ITAR-TASS

Surkov volta ao Kremlin após deixar o gabinete do governo por iniciativa própria em maio passado Foto: ITAR-TASS

Vladislav Surkov, um dos mais proeminentes políticos russos, voltou ao Gabinete da Presidência para assumir o cargo de assessor presidencial e ficará responsável pelas relações com a Abecásia e a Ossétia do Sul. Especula-se que, em breve, Surkov assuma o comando das relações da Rússia com todas as ex-repúblicas soviéticas.

As notícias de que Vladislav Surkov iria voltar ao Kremlin surgiram várias vezes, mas acabavam sempre desmentidas. Recentemente, uma publicação no site do Kremlin confirmou que Surkov iria voltar. Na sequência, o porta-voz da presidência, Dmítri Peskov, informou que ele ficaria responsável por supervisionar as relações com a Abecásia e a Ossétia do Sul. “Ele vai lidar com as questões tratadas por Tatiana Gólikova na qualidade de assessora do presidente”, disse Peskov em entrevista a rádio Serviço de Notícias Russo. “Como o decreto foi publicado, ele já está  trabalhando”, acrescentou o porta-voz.

Observadores políticos consideram pouco provável que o ex-ideólogo do Kremlin receba grandes poderes, não descartando, porém, a hipótese de esse cargo lhe servir como trampolim para sua ascensão política. “A nomeação de Surkov como assessor presidencial é uma tentativa de mantê-lo como ator ativo na conjuntura política geral”, disse à agência  RIA Nóvosti o cientista político Dmítri Abzalov. “Não descarto que esse cargo seja para ele temporário, e que no futuro ele volte a lidar com o setor de inovações”, continuou.

Na presente etapa, é pouco provável que Surkov influenciar a política interna, mas, segundo o vice-presidente do Centro de Tecnologias Políticas, Aleksêi Makárkin, o assessor deverá comandar as relações com as ex-repúblicas soviéticas. “Pode ser que uma das missões de Surkov seja a união da Rússia com as ex-repúblicas soviéticas, que é uma missão é muito difícil. Por exemplo, na tentativa de atrair a Ucrânia para o nosso lado por estar mais interessada em cooperar com a União Europeia”, explica Makárkin.

Vladislav Surkov supervisionava o setor de inovações durante o governo de Dmítri Medvedev e deixou o cargo de vice-primeiro-ministro e chefe de gabinete do Governo por iniciativa própria em maio passado. Antes de assumir a pasta, foi vice-chefe do Gabinete da Presidência e esteve no comando da política interna do Kremlin. 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.