Líder de extrema-direita convida McCain para viagem pela Rússia

Segundo Jirinóvski, “trem promocional” do LDPR permitiria senador americano "ver o país com os próprios olhos" Foto: RIA Nóvosti

Segundo Jirinóvski, “trem promocional” do LDPR permitiria senador americano "ver o país com os próprios olhos" Foto: RIA Nóvosti

O líder do Partido Liberal Democrático da Rússia (LDRP), Vladímir Jirinóvski, convidou o senador norte-americano John McCain para fazer uma viagem pela Rússia a bordo de um “trem promocional” patrocinado por seu partido, para que o americano “possa ver o país com seus próprios olhos”. Convite foi feito após o artigo do senador americano publicado na semana passada pelo Pravda.ru.

O artigo de McCain, que contém várias acusações com palavras duras contra o governo russo, foi escrito com o propósito declarado de dissipar as supostas mentiras contadas pelos governantes russos para perpetuar seu poder. “Eu não sou anti-Rússia, sou pró-Rússia”, escreveu o senador.

“McCain expressou o desejo de visitar o nosso país”, disse Jirinóvski, referindo-se aos convites para o senador, que recebeu também uma proposta para participar de uma sessão do Clube Internacional de Discussão “Valdai”, na semana passada. O fórum foi fundado há quase dez anos e reúne o alto escalão de especialistas internacionais para debater sobre diversas questões relacionadas com a Rússia.

“Se ele viesse para o Valdai, não aprenderia muito sobre a Rússia, porque ali só estão reunidos cientistas políticos”, disse Jirinóvski. “O país não é exatamente aquilo”, completou. McCain não participou do evento.

Jirinóvski informou que o “trem promocional” do LDPR voltaria aos Urais em breve e, então, iria seguir para as regiões do norte e áreas do rio Volga. “Podemos buscar McCain em qualquer lugar”, prometeu Jirinóvski.

O presidente Pútin disse, em uma das sessões do Valdai, que McCain, “obviamente, tinha escassez de informações corretas sobre a Rússia”.

 

Publicado originalmente pela ITAR-TASS

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.