Blogs desempenham papel decisivo nas discussões políticas

Políticos russos divulgarem suas atividades via internet, por meio da blogosfera Foto: Kommersant / Dmítri Azarov

Políticos russos divulgarem suas atividades via internet, por meio da blogosfera Foto: Kommersant / Dmítri Azarov

Além de membros da oposição como Aleksêi Naválni, quase todos os governadores regionais, prefeitos ou políticos famosos possuem um blog. A Gazeta Russa investigou o que faz o sucesso de um blog e quem realmente produz os textos das autoridades oficiais.

Já é comum blogueiros participarem ativamente da política russa. Também se tornou  comum políticos do país divulgarem suas atividades via internet, por meio da blogosfera. Quase todos os governadores regionais, prefeitos ou políticos famosos possuem um blog. Poucos, no entanto, têm mais de 1.000 leitores. A Gazeta Russa investigou o que faz o sucesso de um blog e quem realmente produz os textos das autoridades oficiais.

Recentemente, a blogueira Aliona Popova recebeu um telefonema do gabinete do chefe do executivo de um bairro de Moscou convidando-a para uma entrevista.  "Temos uma vaga para blogueiro com salário de 30 mil rublos (cerca de US$ 915) por mês”, disse a chefe da assessoria de imprensa do executivo, autora do telefonema. Aliona ficou muito surpresa porque nunca havia escrito sobre assuntos políticos, mas sim sobre viagens e seus gatos, atraindo, contudo, milhares de leitores.

Segundo a chefe da assessoria de imprensa, a função de Aliona seria tornar mais acessível a linguagem burocrática dos textos do chefe do executivo municipal. Ela trabalhou em alguns textos, mas o autor não gostou de seu trabalho. Acabou não sendo admitida. Mesmo assim, o blog acabou sendo criado, lembrando mais uma coletânea de comunicados de imprensa do que um diário virtual.

"Em princípio, um político ou um prefeito não precisa que todos os leitores da internet leiam seu blog. Basta que seu blog seja lido por jornalistas, colegas de partido e de trabalho interessados no que ele diz”, diz a ex-assessora de imprensa da Representação Permanente da Região do Altai em Moscou, Marina Réznikova.

“Nosso governador gostava de escrever para receber uma reação imediata da população da região às suas ações. Assim, ele tinha um feedback instantâneo”, disse Réznikova.

Quase todos os governadores regionais, prefeitos e representantes oficiais dos partidos têm seus próprios blogs hoje. O que não resulta na confiança entre os leitores, aponta um estudo.

A empresa Profi Online Research realizou uma pesquisa junto a usuários russos da internet para saber suas atitudes em relação ao desejo de famosos políticos de criar blogs. Segundo o levantamento, 57% dos entrevistados encaram os blogs de personalidades oficiais como um meio de apresentar diretamente a um político ou a uma autoridade um pedido ou uma queixa enquanto somente 21% acreditam que os blogs de políticos sejam um ato destinado a melhorar sua imagem junto à população.

Para atrair a atenção e formar a opinião dos leitores são usados outros meios.

"Precisávamos atrair a atenção da blogosfera para os problemas do turismo na região do Altai”, adianta Réznikova. “Para isso, convidamos blogueiros conhecidos especializados em turismo a visitar nossa região, os levamos a lugares bonitos e organizamos as mais diversas atividades para eles nas horas de lazer. Como resultado, eles escreveram em seus blogs não só sobre a natureza e o hotel, mas também sobre o governador regional que os convidou”.

A blogosfera obedece às mesmas regras da vida real –o interesse surge quando aparece uma figura que chama a atenção. O blog do oposicionista Aleksêi Naválni, por exemplo, se mantém há muito tempo em terceiro lugar entre os dez blogs mais lidos da Rússia. Todavia, ele não era político quando começou a escrever seus artigos reveladores. Atraiu a atenção dos leitores escrevendo sobre corrupção e ganhou popularidade como blogueiro.

Políticos oficiais dificilmente ficarão entre os dez blogueiros mais lidos. A segunda página mais visitada após as do presidente e do primeiro-ministro é a de Vladímir Jirinóvski, líder do Partido Liberal Democrático da Rússia (LDPR, na sigla em russo). No entanto, o grande número de acessos à sua página da internet se deve não tanto aos assuntos políticos quanto a suas declarações polêmicas.

“É comum o governo ser criticado na rede, mas isso não tem nada a ver com discussões sobre política. O interesse pelos blogs políticos se mantém se os assuntos políticos são intercalados com outros temas”, diz o produtor da blogosfera Ilia Goltsman. “A demanda pelos blogs políticos existe porque a grande mídia não apresenta opiniões da oposição.”

O deputado federal Dmítri Gudkov comanda sozinho seu blog, atualizando as informações postadas quase todos os dias. Não tem o objetivo de atrair o maior número de leitores possível.

“Se os posts são interessantes, eles têm uma audiência muito maior do que a mídia. Meu post mais lido foi sobre os automóveis de luxo usados por funcionários públicos. Para prepará-lo, realizamos uma investigação especial e consultamos lojas de veículos”, ressaltou Gudkov.

De acordo com o deputado, em muitos casos, suas investigações contam com a ajuda de leitores que se oferecem para tirar fotos, buscar documentos e outras evidências. Assim, cresce o número de assinantes, disse o deputado.

Essa pode ser outra razão pela qual a Duma de Estado (câmara baixa do parlamento russo) quer limitar as atividades dos blogueiros e sugere uma emenda à lei segundo a qual, se um blog tiver mais de 10 mil assinantes confirmados, a página é automaticamente igualada aos meios de comunicação social. Os blogueiros, porém, rebatem que a internet segue outras leis e que as deliberações oficiais não serão capazes de alterar a situação.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.