Naválni responderá a quarto processo criminal

Notícia veio à tona um dia após o ativista ser julgado por uma acusação de roubo em 2009 Foto: RIA Nóvosti

Notícia veio à tona um dia após o ativista ser julgado por uma acusação de roubo em 2009 Foto: RIA Nóvosti

Blogueiro e ativista da oposição justifica que processos movidos contra ele têm conotação política.

Nesta quinta-feira (18), o Comitê de Investigação da Rússia abriu um novo processo contra Aleksêi Naválni, um dos principais críticos do governo Pútin. O texto da nova investigação acusa Naválni e seu irmão Oleg de fraudar 3,8 milhões de rublos (120 mil dólares) de uma empresa moscovita que opera no mercado de compra e venda de derivados de petróleo.

“Em consequência das atividades dos irmãos Naválni, que impuseram preços excessivos pelos serviços de transporte, a empresa sofreu um prejuízo considerável”, diz o comunicado oficial do Comitê de Investigação.

Na quarta-feira passada, o ativista esteve em Kirov (a 900 quilômetros de Moscou) para responder ao processo no qual é acusado de desviar cerca de 10 mil metros cúbicos de madeira no valor de 16 milhões de rublos (cerca de US$ 500 mil) de uma empresa estatal, enquanto ocupava o cargo de assessor do governador local em 2009.

Apesar de o julgamento ter sido adiado para 24 de abril, Naválni pode pegar até 10 anos de prisão caso seja condenado pelo caso de Kirov.

Naválni tomou conhecimento do novo processo a caminho de Moscou. “Acordei no trem e fiquei sabendo que um outro processo criminal foi aberto contra mim. Isso significa que nossa viagem foi bem sucedida. Bom dia”, escreveu Naválni em seu Twitter.

O blogueiro rejeita todas as acusações e afirma que os processos movidos contra ele têm conotação política. O Kremlin, por sua vez, nega qualquer envolvimento com a decisão dos tribunais.

 

Com materiais dos veículos RIA Nóvosti, Gazeta.ru e Kommersant 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.