“Política é mundo masculino”, diz assessora de Medvedev

Primeiro-ministro da Rússia, Dmítri Medvedev Foto: DPA / Vostock Photo

Primeiro-ministro da Rússia, Dmítri Medvedev Foto: DPA / Vostock Photo

Apontada como uma das três mulheres mais influentes do país, Natália Timakova sugere que colegas enfrentem os desafios sem esperar concessões. A assessora do premiê russo aponta ainda ser impossível “manipular os dirigentes do país”, embora tenha espaço para expressar suas posições.

A assessora de imprensa de Medvedev, Natália Timakova, é uma das três mulheres mais influentes do país, segundo ranking divulgado pela rádio “Eco de Moscou”, com apoio da revista “Ogoniók” e das agências de notícias RIA Nóvosti e Interfax. Porém, ela mesma não se considera uma personagem política.

“Eu sou, digamos, um membro do aparelho político. Suponho que tanto eu como minha opinião não são de interesse da mídia; afinal, o interesse está na opinião do homem que eu represento”, disse Timakova em entrevista recente à rádio “Voz da Rússia”.

Apesar do premiê russo e até mesmo do presidente Vladímir Pútin darem liberdade para que ela expresse sua opinião ou tente convencê-los a mudar de opinião, Timakova nega ser possível manipular os dirigentes do país, fornecendo-lhes informações de maneira seletiva.

“Às vezes [Medvedev] fica chateado e se entristece, mas não porque se trata de crítica áspera. Se ela é construtiva, e tem a ver com o assunto, ele costuma dar novas ordens ou  tomar decisões adicionais”, acrescentou Timakova. O mais frustrante, de acordo com a assessora, são as “ofensas sem propósito” do público em geral.

Além disso, mesmo acreditando que “o mundo é masculino, sobretudo o universo da política”, a assessora é contra abrir concessões para mulheres que ocupam cargos políticos. “Ao se engajar em determinada situação, a mulher assume as mesmas obrigações que o homem.”

Formada em jornalismo, Timakova é categórica ao afirmar que não gostaria de voltar a trabalhar nessa área. “Naquela época, ficava muito interessada em conhecer os mecanismos da política, desvendá-los para os meus leitores, contar sobre como são tomadas as decisões. Agora conheço isso tudo por dentro, de modo que a novidade desapareceu”, finalizou Timakova.

 

Com material da rádio “Voz da Rússia” e da agência RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.