Três prós e nenhum contra a libertação de Sávtchenko

Reuters
Encerramento do caso em torno de piloto ucraniana Nadejda Sávtchenko minimiza consequências negativas para a imagem da Rússia, dentro e fora do país.

A troca de Nadejda Sávtchenko por dois ex-militares russos capturados na Ucrânia gerou uma reação contraditória entre os círculos patrióticos dominantes de Moscou. Mas, se mantivermos nossas emoções sob controle, veremos que existem mais vantagens do que desvantagens para a Rússia com essa iniciativa.

Em primeiro lugar, a sociedade ucraniana e o Ocidente estará livre de uma das principais razões para criticar Moscou. Assim, a Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa (APCE), o Parlamento da União Europeia e outras organizações internacionais deixarão de adotar resoluções com base no caso Sávtchenko.

Em segundo lugar, os homens que a Ucrânia chamou de “militares russos em serviço” também voltaram para casa. Moscou nunca reconheceu que Aleksandr Aleksandrov e Evguêni Erofeev ainda estivessem na ativa e, de acordo com a legislação russa, nenhum dos dois cometeu quaisquer crimes. No entanto, por um longo período, teve-se a sensação de que a Rússia teria virado as costas para esses dois cidadãos nacionais e seus problemas. Agora este sentimento desaparecerá.

Em terceiro lugar, Sávtchenko deixará de ser um problema da Rússia e, muito provavelmente, se tornará um problema ucraniano. Ela irá manter seu status de herói nacional por algumas semanas, talvez meses. Mas, em seguida, quando a euforia se esvair, o presidente Porochenko e outros líderes da Ucrânia terão que tomar uma decisão difícil: como incluir uma figura tão popular e, ao mesmo tempo, um jogador imprevisível e radical, no sistema político do país.

Em relação às desvantagens, por enquanto vejo apenas uma – e não se refere ao encerramento do caso, mas ao início. O caso Sávtchenko se estendeu por um tempo longo demais, durante o qual a reputação de Moscou no cenário internacional ficou mais uma vez fortemente abalada.

Não importa o que as pessoas pensem sobre a piloto ucraniana: quando uma mulher se opõe a todo um país, uma superpotência nuclear, muitos no mundo vão simpatizar com essa figura, independentemente da essência das acusações movidas contra ela.

Toda a história acerca do julgamento midiático de Sávtchenko foi um erro desde o princípio. Mas já que não há caminho de volta e o erro não pode ser corrigido, é importante, pelo menos, minimizar as suas consequências. E isso foi feito com a libertação da piloto.

Originalmente publicado pelo jornal Kommersant

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia no seu e-mail? 
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.