Senador russo compara ações policiais de Boston e de Belgorod

Ilustração: Niyaz Karim

Ilustração: Niyaz Karim

Apesar de elogiar ambos os procedimentos, Aleksandr Tchekalin lamenta dificuldade de obter novas informações sobre atentado nos EUA.

A operação especial para a captura do morador da cidade russa de Belgorod, Serguêi Pomazun, que matou seis pessoas a tiros, coincidiu com a ação policial em Boston, na qual um dos supostos terroristas, Talerman Tsarnaev, foi morto e seu irmão, Djokhar, continua seriamente ferido.

Ambas as operações também resultaram em perdas e prejuízo para as respectivas polícias. Enquanto a troca de tiros com o terrorista provocou a morte de um dos oficiais, o atirador de Belgorod conseguiu ferir um dos policiais russos que estavam presentes no momento da captura. 

Diante dessas ocorrências, o senador e ex-vice-ministro do Interior, Aleksandr Tchekalin fez uma análise comparativa entre os resultados das ações da polícia em Belgorod e em Boston, publicada pelo jornal russo “Vzgliad”.

Em sua opinião, em ambos os casos todos os procedimentos foram realizados com êxito, porém, cabe evidenciar algumas peculiaridades. Quando uma série de orientações em relação à conduta da população foi emitida em Boston, as pessoas seguiram religiosamente as instruções. Na Rússia, por sua vez, a curiosidade exerceu um papel maior da atuação dos moradores da pequena cidade no sudoeste da Rússia.

Apesar disso, Tchekalin acredita que a polícia russa atuou adequadamente ao identificar as áreas de risco onde o suspeito do massacre poderia aparecer. “Os 3 milhões de rublos anunciados pelo Ministério do Interior como um bônus para aquele que informasse o paradeiro do criminoso são uma novidade dentro dos procedimentos dos nossos órgãos para assuntos internos”, elogiou o senador.

O ex-vice-ministro também considerou a captura do atirador de Belgorod como bem-sucedida, apontando que, ao contrário dos suspeitos de Boston, o criminoso continua vivo. “No caso de Belgorod, não há nenhum indício de crime organizado. Mas, em Boston, ao eliminar um suspeito e ferindo o outro gravemente se tornou quase impossível obter informações sobre outros possíveis episódios e integrantes do suposto grupo”, criticou Tchekalin.

O senador disse ainda que o período que rende mais resultados na busca de qualquer criminoso são as primeiras 24 horas após a ocorrência. “Se esse período for desperdiçado, o agressor tem a chance de ver a sua ação transformada em lenda”, arrematou o senador.

 

Publicado originalmente pelo Vzgliad 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.