Raspútin e Nikolai 2º: Rússia pré-revolucionária pelas lentes de um alemão

O fotógrafo deixou evidências documentais únicas e enormes das figuras de destaque e acontecimentos dos século 19 e 20. Desfrutava, inclusive, de permissão exclusiva para tirar fotos da família Romanov. // Tsar Nikolai 2º (centro) chegando a São Petersburgo para uma cerimonia de gala em homenagem ao 300º aniversário do estabelecimento da dinastia Romanov, 1913

O fotógrafo deixou evidências documentais únicas e enormes das figuras de destaque e acontecimentos dos século 19 e 20. Desfrutava, inclusive, de permissão exclusiva para tirar fotos da família Romanov. // Tsar Nikolai 2º (centro) chegando a São Petersburgo para uma cerimonia de gala em homenagem ao 300º aniversário do estabelecimento da dinastia Romanov, 1913

Karl Bulla/RIA Nôvosti
Como um garoto de 11 anos deixou a Prússia para se tornar o principal cronista de São Petersburgo.
Os filhos de Karl também se tornaram fotógrafos – Víktor foi um dos primeiros a tirar uma foto do poeta Serguêi Essênin horas depois do suicídio (ou assassinato, de acordo com outra versão, no Hotel Angleterre, em São Petersburgo). Além disso, tanto Karl  como Víktor tiraram fotos dos acontecimentos revolucionários de 1917 e de todos os líderes da Revolução Russa, como Lênin, Stálin e Trótski. // Guarda Vermelha no bulevar Konnogvardeysky, em Petrogrado (atual São Petersburgo)
Karl Bulla pode ser considerado o principal fotógrafo de São Petersburgo. Suas imagens capturaram as personalidades da cidade e as fachadas históricas na virada do século 19 para o 20. Por esse motivo, algumas de suas fotos vieram a ser usadas em trabalhos de restauração. // Autorretrato, 1917
Ele também foi o fotógrafo oficial de muitas organizações do Estado, incluindo os ministérios do Interior, e da Marinha e do Exército, e da Duma do Estado (Câmara dos deputados na Rússia). // Da esq. à dir., coronel Loman, Grigôri Raspútin e general Putiatin
Bulla encontrou emprego como mensageiro em uma empresa fotográfica e rapidamente aprendeu a tirar fotos por conta própria. // Lev Tolstói, 1902
Víktor Bulla recebeu uma permissão especial para tirar fotos do funeral de Vladímir Lênin em Moscou. // Lênin durante encontro da Terceira Internacional
Quase todos os palácios e mansões danificados durante a Guerra Civil foram restaurados usando fotografias tiradas por Bulla antes da Revolução. // Inscrição “Deus, Salve o Tsar” no edifício do Estado-Maior em São Petersburgo
Muitos dos livros históricos publicados antes de 1917 também estampavam de imagens feitas por Bulla. Entre suas inúmeras fotos, há 100 só da Nevsky Prospekt, a principal avenida de São Petersburgo (foto)
Por mais de uma década, Bulla trabalhou em seu próprio estúdio na Nevsky Prospekt, 54, que existe até hoje. Os poetas Vladímir Maiakovski e Serguêi Essênin, bem como o escritor Maksim Górki e o cantor Fiódor Tchaliapin são alguns dos célebres que foram recebidos por Bulla em seu estúdio. // Artista Iliá Repin pintando retrato de Fiódor Tchaliapin no estúdio de Bulla, 1914
Com apenas 11 anos, Bulla fugiu sozinho de sua terral natal, Prússia, para São Petersburgo, então capital do Império Russo, onde não tinha qualquer familiar. Não há documentos que expliquem por que ele fez isso. // Abertura solene de uma linha de bonde em São Petersburgo, Karl Bulla, 1906