Metrô de Moscou: 4 estações imperdíveis na Linha Verde

Mayakovskaya Metro Station

Mayakovskaya Metro Station

Vostock-Photo
Colunas de mármore e mosaicos de arquitetos famosos valem parada nessas estações centrais da capital.

Várias das estações na Linha Verde do metrô de Moscou são exemplos do design opulento que marcou a Arquitetura Stalinista. Com seu mosaicos romanos, medalhões de bronze, colunas de mármore e decorações de folhas de ouro, essas estações são o orgulho do metrô moscovita – apelido de o maior “museu subterrâneo” do mundo.

Atualmente, a Linha Verde, também chamada de Zamoskvoretskaya, percorre 22 estações com saídas que levam, entre outros lugares, ao Kremlin, à Praça Vermelha, ao edifício principal da Galeria Tretyakov e à estação ferroviária de Belorussky.

As mais impressionantes dessas paradas foram construídas entre meados da década de 1930 e início da de 1940. Por trás de tanta ostentação, a ideia era representar o poder do povo soviético e glorificar o trabalho dos trabalhadores e camponeses.

Fachada da estação de metrô Mayakovskaya (Foto: Vostock-Photo)Fachada da estação de metrô Mayakovskaya (Foto: Vostock-Photo)

Dinamo (lê-se Dinámo)

Um dos principais objetivos da União Soviética era promover uma nação de cidadãos saudáveis ​​capazes de reconstruir fábricas e revitalizar a agricultura.

Como resultado desse foco em saúde, o esporte tornou-se um dos principais temas utilizados na decoração da estação Dinamo – que foi nomeada em referência ao maior estádio da cidade, erguido ainda em 1928 no estilo construtivista.

Dinamo (Foto: Nikolai Galkin/TASS)Dinamo (Foto: Nikolai Galkin/TASS)

O pavilhão de entrada para a estação foi construído em estilo neoclássico em homenagem à Grécia antiga, local de nascimento dos Jogos Olímpicos. As colunas de mármore são decoradas com frisos e baixos-relevos de esportes e competições.

Medalhão de porcelana na estação Dinamo (Foto: Nikolai Galkin/TASS)Medalhão de porcelana na estação Dinamo (Foto: Nikolai Galkin/TASS)

No interior, a decoração é mais sutil e inclui sete tipos de mármore. Nas paredes há medalhões de porcelana mostrando cenas com diferentes tipos de atletas. Os desenhos foram feitos de acordo com os esboços da famosa escultora Elena Janson-Manizer.

Mayakovskaya (lê-se Maiakôvskaia)

Mayakovskaya (Foto: Nikolai Galkin/TASS)Mayakovskaya (Foto: Nikolai Galkin/TASS)

Muitos arquitetos e historiadores acreditam que a Mayakovskaya – descrita como uma obra-prima Art déco – seja a estação mais bonita não só de Moscou, mas do mundo.

Mosaicos no corredor central da estação (Foto: Nikolai Galkin/TASS)Mosaicos no corredor central da estação (Foto: Nikolai Galkin/TASS)

A estação, inaugurada em 1938, foi projetada pelo arquiteto soviético Aleksêi Dúchkin, com uso das técnicas mais modernas de então. Em vez de colunas pesadas, ostenta pilastras altas e esbeltas, feitas de aço para aeronaves, que dão uma sensação de amplitude. Para acompanhá-las, há diversos mosaicos feitos com base no projeto do artista Aleksandr Deineka e que brilham contra a luz dos spots.

Estação de metrô Mayakovskaya (Foto: Nikolai Galkin/TASS)Estação de metrô Mayakovskaya (Foto: Nikolai Galkin/TASS)

Existem 34 mosaicos no teto abobadado do saguão central. O tema deles é “24 Horas na Terra dos Soviets” e retratam imagens soviéticas populares com títulos como Dois Aviões, Colheita de Grãos, Dirigível sobre a Torre do Salvador e muito mais. O design da estação foi altamente elogiado na época e, na Feira Mundial de Nova York de 1939, o projeto da Mayakovskaya foi laureado com o prêmio principal.

Novokuznetskaya (lê-se Novokuznétskaia)

Plataforma na estação Novokuznetskaya (Foto: Nikolai Galkin/TASS)Plataforma na estação Novokuznetskaya (Foto: Nikolai Galkin/TASS)

Essa estação foi uma das mais luxuosas estações construídas durante a Segunda Guerra Mundial. Enormes bancos de mármore com braços esculpidos em estilo renascentista, medalhões de bronze com imagens de bandeiras, escudos e armas, e retratos de grandes comandantes militares russos – de Aleksandr Nevsky a Mikhail Kutuzov – contribuem para a grandiosidade da Novokuznetskaya.

Retrato do duque russo Aleksandr Nevsky na Novokuznetskaya (Foto: Konstantin Kokochkin/Global Look Press)Retrato do duque russo Aleksandr Nevsky na Novokuznetskaya (Foto: Konstantin Kokochkin/Global Look Press)

O teto é também decorado com lustres gigantes e mosaicos que retratam o cotidiano na União Soviética. Eles foram feitos durante o Cerco a Leningrado e desenhados por Aleksandr Deineka. A cor principal desses mosaicos é azul escuro, já que a intenção era imitar o céu – apesar de estar nas profundezas dessa galeria subterrânea.

Novokuznetskaya (Foto: Nikolai Galkin/TASS)Novokuznetskaya (Foto: Nikolai Galkin/TASS)

Após a guerra, um friso de gesso esculpido foi adicionado à já luxuosa decoração, ostentando temas patrióticos intercalados com decorações militares.

Teatralnaya (lê-se Teatrálnaia)

Estação Teatralnaya (Foto: Vostock-Photo)Estação Teatralnaya (Foto: Vostock-Photo)

Juntamente com a Mayakovskaya, essa estação representa o orgulho máximo do “museu subterrâneo” de Moscou. Suas saídas conduzem aos teatros Bolshoi e Maly, Praça Vermelha e Kremlin – por isso, a riqueza de detalhes foi projetada justamente para impressionar tanto os russos como os estrangeiros.

A estação foi concebida pelo arquiteto russo Ivan Fomin, que se referia ao saguão da bilheteria como a “antessala”. Esse viria a ser seu último trabalho.

Passarela subterrânea entre as estações Teatralnaya e Ploshchad Revolyutsii (Foto: Nikolai Galkin/TASS)Passarela subterrânea entre as estações Teatralnaya e Ploshchad Revolyutsii (Foto: Nikolai Galkin/TASS)

Os pilares e a abóbada central, com seu teto artesanal em forma de diamante, são revestidos de mármore, e o piso é forrado por granito xadrez preto e amarelo.

Esculturas de porcelana na Teatralnaya (Foto: Nikolai Galkin/TASS)Esculturas de porcelana na Teatralnaya (Foto: Nikolai Galkin/TASS)

O ambiente é decorado com relevos gigantes de porcelana retratando as danças e a música dos povos da União Soviética. Essas figuras com trajes tradicionais representam apenas 7 das repúblicas soviéticas: Armênia, Bielorrússia, Cazaquistão, Geórgia, Rússia, Uzbequistão e Ucrânia.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique 
aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.