Cosmódromo de Baikonur completa 62 anos

O primeiro satélite artificial da Terra também foi lançado ali, em 4 de outubro de 1957.

O primeiro satélite artificial da Terra também foi lançado ali, em 4 de outubro de 1957.

Reuters
Fundado em 1955, local de lançamento teria sido construído sobre terra sagrada.

O Cosmódromo de Baikonur, que celebra 62 anos nesta sexta-feira, foi construído em 2 de junho de 1955 pela União Soviética em teritório que hoje pertence ao Cazaquistão.

A Rússia paga, todos os anos, 115 milhões de dólares para alugar o cosmódromo no meio da estepe dsértica do sul do Cazaquistão. O contrato é válido até 2050.

O Baikonur, segundo se acredita, foi construído sobre um solo sagrado, que os nômades antigos chamavam de “Umbigo do Mundo”.

 Vestígios de uma civilização antiga foram encontrados no local durante a construção do cosmódromo, e o renomado construtor de foguetes Serguêi Koroliôv classificou o achado como um bom sinal.

Quando de sua fundação, o cosmódromo foi utilizado como um local de testes para o primeiro míssil balístico intercontinental, o R-7.

O primeiro satélite artificial da Terra também foi lançado ali, em 4 de outubro de 1957.

Iúri Gagárin paritcipou da primeira missão espacial tripulada saindo também do Baikonur, em 12 de abril de 1961.

A cosmonauta soviética Valentina Tereshkova, primeira mulher a viajar ao espaço, partiu para a missão em sua Vostok 6 saindo do cosmódromo no Cazaquistão em 16 de junho de 1963.

Mais de 1.500 naves espaciais, em missões diversas, e mais de 100 mísseis balísticos intercontinentais foram lançados do Baikonur em menos de meio século. 

Atualmente, Moscou planeja substituir o Baikonur pelo porto Vostótchni, que está em construção, no Extremo Oriente da Rússia.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.