Chegada de relíquias de São Nicolau a Moscou reúne milhares de fiéis

Apesar das várias tentativas no passado de organizar a transferência das relíquias, a ação só foi possível após o acordo entre os atuais líderes religiosos.

Apesar das várias tentativas no passado de organizar a transferência das relíquias, a ação só foi possível após o acordo entre os atuais líderes religiosos.

Artiom Geodakian/TASS
Multidão se reuniu em torno da Catedral de Cristo Salvador para venerar os restos sagrados de São Nicolau de Bari, padroeiro da Rússia. Esta foi a primeira vez em quase mil anos que relíquias deixaram a Itália.
No domingo passado (21), as relíquias de São Nicolau deixaram a Basílica de Bari (foto), no sul da Itália, pela primeira vez em 930 anos.
Antes de seguirem para Moscou em um voo fretado, as relíquias foram reverenciadas por uma multidão de fiéis em Bari, onde ocorreu uma cerimônia litúrgica.
Os restos mortais de São Nicolau de Bari são visitados todos os anos por milhares de fiéis ortodoxos que viajam à Itália para homenagear o santo.
O patriarca Kirill, líder da Igreja Ortodoxa Russa, descreveu o acontecimento como um “evento histórico” devido ao ineditismo da iniciativa com a Igreja Católica. Nesta foto, observa-se a chegada das relíquias ao aeroporto Vnúkovo, em Moscou.
Para acolher os restos sagrados, foi construído um santuário especial. O espaço é decorado com relevos que contam a vida e os milagres do santo.
Entre as relíquias transportadas há um pedaço da costela esquerda de São Nicolau. O fragmento, de 13 cm, foi retirado após uma operação delicada conduzida na sepultura do santo, na  Basílica de Bari.
No ano passado, o papa Francisco aprovou a transferência temporária das relíquias para a Rússia durante um encontro com o patriarca Kirill no aeroporto de Havana, em Cuba. Ima multidão de fiéis russos se reuniu nesta segunda-feira (22) em torno da Catedral de Cristo Salvador, em Moscou, onde os restos sagrados foram recebidos.
Durante a celebração em Moscou, havia uma fila de, pelo menos, 2 km em frente à Catedral de Cristo Salvador, onde os restos permanecerão até 12 de julho. Em seguida, serão transportados para São Petersburgo. De acordo com a programação, os objetos sagrados retornarão à Itália no dia 28 de julho.
O tráfego as vias da capital foi remanejado para permitir que os fiéis formassem uma fila. Mais de 2.000 policiais e 10 mil voluntários garantiram a segurança do evento.