Pripyat: a vida pré-Chernobyl de uma cidade atômica

Era também uma cidade jovem em termos de idade da população – a média era de apenas 26 anos.

Era também uma cidade jovem em termos de idade da população – a média era de apenas 26 anos.

Museu de História Local Slavutitch/pripyat-city.ru
Esta quarta-feira (26) marcou o 31 aniversário do acidente na usina nuclear de Chernobyl. Fotos retratam vida na cidade ucraniana antes e durante o incidente.
Localizada a 90 quilômetros de Kiev, Pripyat era uma cidade muito jovem. Foi fundada em 1970 para receber os trabalhadores da usina nuclear de Chernobyl, situada a apenas dois quilômetros dali. Pripyat é uma das cerca de duas dúzias de “cidades atômicas” que existiam na União Soviética.
A cidade foi construída para uma população estimada de 75m mil pessoas. De acordo com o último censo antes da tragédia em Chernobyl, realizado em 1985, Pripyat tinha cerca de 48 mil habitantes.
​Antigos moradores lembram que os casamentos eram bastante comuns na cidade. A construção de um salão especial para recém-casados ​​estava em andamento, mas o projeto não pôde ser concluído por causa do acidente e posterior evacuação.
Segundo as estatísticas, o crescimento populacional de Pripyat foi de cerca de 15 mil pessoas, das quais cerca de 800 eram bebês nascidos na cidade. O resto da população era proveniente de todas as partes da União Soviética.
​A cidade possuía cinco escolas, com mais de 5.000 alunos distribuídos entre elas.
As obras da usina nuclear de Chernobyl (cujo nome oficial reverenciava Vladímir Lênin) e da “cidade atômica” de Pripyat começaram no mesmo ano, em 1970.
​Como era costume na época, a construção de Pripyat foi declarada um “projeto de choque de toda a União”, o que significa que foi erguida rapidamente por brigadas “superprodutivas”. Jovens de toda a URSS se reuniram para ajudar no projeto.
Essa cidade de cientistas nucleares foi fundada nas margens do rio homônimo.
A vida em Pripyat, tirando o trabalho diário da maioria dos habitantes na usina nuclear, diferia pouco da de qualquer outro assentamento urbano na União Soviética.
A existência pacífica da cidade foi interrompida por uma ordem de evacuação na tarde de 27 de abril de 1986. Às 14 horas, ônibus começaram a recolher os moradores de suas casas sob proteção policial. No início, a evacuação foi anunciada como temporária, mas as pessoas nunca mais voltaram para suas casas abandonadas.
Embora Pripyat fosse pequena, tinha todos os requisitos necessários para os padrões soviéticos.
Além de ser abastecida em termos de alimentos.
A explosão na usina nuclear de Chernobyl ocorreu na noite de 26 de abril. Duas pessoas morreram no mesmo instante, e outros engenheiros nuclear4w vieram a falecer mais tarde em decorrência de doenças causadas pela radiação.
Depois que os locais foram evacuados de Pripyat e outros assentamentos próximos, uma zona de exclusão com raio de 30 km foi criada em torno da instalação nuclear.
A unidade do reator destruída pela explosão foi fechada com um tampão de concreto. As outras três unidades foram desativadas e tiveram seu material radioativo removido.