Moscou, das aquarelas do século 18 ao Street View

Esta série de pinturas em aquarela retrata Moscou no final do século 18, sob o tsar Pável 1°. A obra acima mostra a Rua Mokhovaia e a Casa Pashkov . A casa manteve seu nome e continua de pé. Ela foi construída em estilo clássico pelo membro da nobreza Piotr Pashkov.

Esta série de pinturas em aquarela retrata Moscou no final do século 18, sob o tsar Pável 1°. A obra acima mostra a Rua Mokhovaia e a Casa Pashkov . A casa manteve seu nome e continua de pé. Ela foi construída em estilo clássico pelo membro da nobreza Piotr Pashkov.

Imagem de arquivo
Artistas russos retratam ruas repletas de carruagens, mulheres passeando e comerciantes vendendo suas mercadorias. O que aconteceu com esses locais, com esses prédios? A Gazeta Russa revela, com uma mãozinha dos recursos contemporâneos do Google Maps e do Street View.
Com uma região bastante moderna em seus entornos, o  Monastério Novodêvitchi , retratado na pintura acima, foi restaurado e está aberto a visitações.
Retratado nesta aquarela, o subúrbio de Podnovinskoe compunha os entornos do Monastério Novinski, que, até o incêndio de 1736, estava instalado na área hoje ocupada pelo Boulevard Novinski, próximo ao centro de Moscou. No local onde o monastério se encontrava inicialmente, hoje fica a rua  Zemliani Val.
Os  Portões Spasski(do russo, "Salvador") mostrados na pintura acima ainda existem, e são parte do complexo do Kremlin de Moscou. Os portões foram assim nomeados devido aos ícones que foram neles pintados. As tropas que partiam para a guerra saíam desses portões sagrados, que também era ponto de encontro de diplomatas.
O Palácio Petrov hoje está dentro das fronteiras de Moscou, mas no século 18 essa área ficava fora dos limites da capital. Ele foi construído pela Imperatriz Catarina, a Grande, entre 1775 e 1782. Seu objetivo era que o edifício fosse um local de descanso noturno para as viagens reais de São Petersburgo a Moscou. Hoje, o palácio abriga um  hotel e fica próximo à estação Dinamo de metrô.
Vista da Stáraia Ploshad (Praça Antiga), que já não é mais uma praça apenas, mas uma  rua.
Vista a partir Palácio Imperial, hoje, Palácio do Kremlin, cuja vista pode ser gozada por um pequeno grupo de altos funcionários russos e convidados estrangeiros.
A pintura retrata montes de neve nos entornos do Kremlin. A área mudou no decorrer dos anos. Os muros de tijolos vermelhos construídos em 1485-1495, por exemplo, foram caiados no século 18 e só avermelharam novamente em 1947, às vésperas do aniversário de 800 anos de fundação de Moscou.