Uma viagem pela história arquitetônica da Sibéria

Tomsk revela fixação de locais por tradicionais construções de madeira

Para admirar as obras-primas da antiga arquitetura de madeira basta passear pelas ruas de Tomsk, a quase 3.000 km de Moscou. A cidade ocupa o primeiríssimo lugar entre as regiões siberianas com maior número e variedade de construções tradicionais.
Desde os tempos imemoriais que o material de construção mais acessível e favorito na Sibéria é a madeira. Ela foi usada na edificação de isbás (casebres tradicionais) para os camponeses, em berços para as crianças, louças, barcos, trenós e teares, entre outros objetos. Esses objetos de madeira incorporaram a ideia do “belo” nas várias gerações de moradores da Sibéria.
Os russos que partiram para a conquista da Sibéria ergueram, ao longo dos rios e em torno das cidadelas, inúmeras fortalezas de madeira. Uma delas é a de Tomsk, construída em 1604.
Para se aprofundar na história da arquitetura local, vale também uma visita ao Museu da Arquitetura de Madeira, que já é, por si só, um monumento a essa técnica. Trata-se da primeira casa de madeira de Tomsk ao estilo da então em voga Art Nouveau, no início do século 20.
Um dos mais surpreendentes monumentos de madeira de Tomsk é a chamada “Casa com pavilhão”, construída em 1910 para o famoso comerciante Gueórgui Golovanov.
Já a “Casa com pássaros de fogos”, faz parte do antigo território do comerciante Leonti Jeliabo. Reza a lenda que a colorida casa teria sido construída para oferecer à sua filha como presente de casamento. Hoje, os moradores almoçam no espaço da janela saliente (aos moldes da arquitetura vitoriana) decorada com molduras de madeira.
Também é difícil passar indiferente ao lado da “Casa com dragões”, um dos marcos de Tomsk.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies