Fósseis de 100 mil anos no metrô de Moscou

Quando visitar o metrô de Moscou, lembre-se de que não é apenas um museu da história russa cheio de estrelas comunistas, monumentos aos trabalhadores, mosaicos, colunas e baixos-relevos. O metrô de Moscou é também um museu de paleontologia \ Estação de metrô Kúrskaia.
As colunas, paredes e passagens do metrô de Moscou são revestidas com pedra natural e, ao olhar com atenção, é possível encontrar espécimes de fossificadas e petrificações \ Estação Bielorússkaia.
Aqui pode-se ver um grupo de petrificações diferentes. No centro há uma concha em espiral de um gastrópode. É fácil perceber que está cheia diferentes sedimentos – um pouco de areia, um pouco de barro.  Ao redor da concha há restos fossilizados de crinoides \ Estação Dobríninskaia.
Parte da agulha de um ouriço-do-mar \ Estação Kakhóvskaia.
Essa petrificação indica que nessa pedra havia uma concha. O detalhe que pode ser visto na foto apareceu quando o mármore foi cortado \ Estação Kakhóvskaia.
Essa petrificação é rara. Não se sabe ao certo, mas é provável que consista de dois animais fundidos. O crinoide, que parece um rabo branco, está conectado a uma esponja \ Estação Kachírskaia.
Calcário é um tipo de rocha clara e, por isso, é difícil enxergar os animais petrificados. Para ver todos os detalhes foi preciso aumentar o contraste da imagem \ Estação Trúbnaia.
Esse cefalópode de uns 5 cm pode ser visto na passagem entre as estações Iaroslávski e Leningrádski. Pela imagem dá para ver bem que as conchas dos cefalópodes são formadas por seções. O molusco vive na última delas, construindo a concha em torno de si.\ Estação Komsomôlskaia.
A estação Partizánskaia é uma das estações mais antigas do metrô de Moscou. Foi aberta em 1944, ainda durante a guerra. Em 2008, a estação foi reformada e quase todas as petrificações desapareceram. Apenas uma petrificação restou: a concha desta foto \ Estação Partizánskaia.
Esponja petrificada em coluna da estação Pervomáiskaia. Esponjas desse tipo são frequentemente encontradas no mármore vermelho \ Estação Pervomáiskaia.
Restos de crinoides fossilizados \ Estação Plóschiad Ilitchá.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies