Encontro em Berlim sobre a Ucrânia tem resultados promissores

Durante a cúpula, os ministros acordaram sobre o texto de um comunicado conjunto no qual pedem a retirada de armas pesadas da linha defrente da Ucrânia Foto: Reuters

Durante a cúpula, os ministros acordaram sobre o texto de um comunicado conjunto no qual pedem a retirada de armas pesadas da linha defrente da Ucrânia Foto: Reuters

Iniciadas na última quarta-feira (21), conversações entre ministros da Alemanha, França, Rússia e Ucrânia resultaram em acordo para retirada de armas e intensificação de trabalho do grupo de contato.

O encontro iniciado na última quarta-feira (21) entreministros das relações exteriores da Alemanha, França, Rússia e Ucrânia paratratar da situação na última trouxe mais resultados do que esperavam osespecialistas.

Durante a cúpula, os ministros acordaram sobre o texto de um comunicado conjunto no qual pedem a retirada de armas pesadas da linha defrente da Ucrânia, assim como a intensificação do trabalho do grupo de contatocomposto por representantes dos separatistas, das partes russa e ucraniana, assimcomo de funcionários da OSCE (Organização para Segurança e Cooperação naEuropa).

O ministro russo Serguêi Lavrov, o francês LaurentFabius, o alemão Frank-Walter Steinmeier e o ucraniano Pável Klimkinconsideraram a necessidade de criar um subgrupo que se ocupe da execução dospontos tratados nos acordos de Minsk.

Além disso, os chefes da diplomacia russa pediram que aspartes cessassem as ações armadas e retirassem armamentos pesados da linha defrente estabelecida pelos acordos de Minsk em 19 de setembro de 2014.

Lavrov afirmou após o encontro que a proposta repete asugestão feita pelo presidente russo Vladímir Pútin a seu homólogo ucraniano, Petrô Poroshenko, em 15 de janeiro.

Os ministros também trataram sobre a realização de uma reunião sobre a situação ucraniana no mesmo formato da atual emAstaná, capital do Cazaquistão.

As conversações na Alemanha duraram mais de três horas, sobatmosfera tensa, segundo fontes das delegações ocidentais. Mas algumas questõessobre o longo conflito no leste ucraniano puderam ser resolvidas.

O ministro alemão ressaltou que, apesar de os resultados nãoserem inovadores, atingiu-se um "progresso palpável".

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.