Sete países da UE apoiam suspensão das sanções, diz fonte diplomática

Nenhuma decisão concreta sobre as sanções é esperada para encontro do dia 19 Foto: Vladímir Serguéiev/RIA Nóvosti

Nenhuma decisão concreta sobre as sanções é esperada para encontro do dia 19 Foto: Vladímir Serguéiev/RIA Nóvosti

Suspensão de medidas proibitivas seria apoiada por Áustria, Hungria, Itália, Chipre, Eslováquia, França e República Tcheca. No entanto, levantamento de sanções deve ser abordado apenas em março.

Uma fonte diplomática próxima a representantes do Conselho da UE informou que chanceleres dos 28 países-membros do bloco europeu não vão tomar qualquer decisão sobre sanções contra a Rússia em sua primeira reunião deste ano, que será realizada em Bruxelas na próxima segunda-feira (19).

“A Rússia, é claro, será abordada no encontro, mas a questão específica das sanções – se devem ser canceladas, atenuadas ou renovadas – não será levantada. A decisão sobre as sanções deve ser tomada em março”, disse a fonte.

De acordo com outra fonte, embora nenhuma decisão concreta sobre as sanções seja esperada na próxima reunião ministerial, “o tom da discussão em torno desse assunto deve ser abrandado”.

“Os ministros vão provavelmente preparar o terreno para amenizar o regime de sanções. Talvez tenha chegado a hora”, afirmou o diplomata.

O “The Wall Street Journal” publicou anteriormente, citando um documento elaborado pelo serviço de política externa da UE, que a União Europeia estava pronta para suavizar as sanções anti-Rússia e normalizar parcialmente as relações com o país, se Moscou mudar sua postura em relação à situação na Ucrânia.

Segundo o jornal americano, este documento deve ser avaliado pelos participantes na reunião dos ministros das Relações Exteriores da UE em Bruxelas.

 

Publicado originalmente pela agência Tass

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.